Províncias

Futuro da região está na agro-pecuária

Casimiro José | Cassongue

O administrador municipal de Cassongue disse que o desenvolvimento do município passa pelo fomento da agro-pecuária, enquadrado no Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza e dos cuidados primários.

Germano Armando revelou que entre as acções previstas no âmbito do fomento da pecuária está a construção de cinco tanques banheiros e respectivas mangas, sendo duas para a sede do município, igual número para a comuna do Dumbi e um tanque na localidade de Calomana.
 A construção de uma casa para o técnico veterinário que vai apoiar os criadores de gado na região e um depósito para armazenar vacinas constam também do plano da administração.
O plano previsto para este ano contempla também a construção de uma escola primária com sete salas na sede do município e de infra-estruturas sanitárias nos maiores aglomerados populacionais e um armazém comunitário. A elevação do nível de prestação de serviços dos funcionários públicos, através de ciclos de qualificação pelo Instituto de Formação da Administração Local (IFAL) e alargamento da merenda escolar nas escolas suburbanas e do mundo rural também fazem parte do plano de desenvolvimento de Cassongue.
A conclusão do programa de construção de habitações sociais no município, abertura de furos de água e o recrutamento de mais quadros para os serviços veterinários constam também do programa da Administração Municipal de Cassongue para este ano.
Germano Armando está preocupado com a degradação das vias secundárias e terciárias, porque dificulta o apoio da administração às comunidades longínquas.
 O administrador municipal de Cassongue, Germano Armando, apontou as localidades de Mungo e Jamba, da comuna do Dumbi, como sendo as mais críticas.
A requalificação da vila é outra aposta da administração de Cassongue para o corrente ano, estando a decorrer as obras de construção e reabilitação de passeios e jardins. Está a ser levado a cabo o programa “Vila Limpa” que consiste na remoção de lixo com a participação de jovens a adultos voluntários. Outras actividades que constam do programa, estão relacionadas com a limpeza dos locais públicos.
O administrador Germano Armando disse que o município de Cassongue enfrenta dificuldades em infra-estruturas escolares e sanitárias e de recursos humanos. O sector da educação conta 36 escolas, das quais 11 de construção definitiva, 928 professores, estando matriculados para o presente ano lectivo 31.720 alunos da iniciação à 12ª classe.
O processo de alfabetização tem 400 alunos e 64 professores.
Quanto ao sector da saúde, o município de Cassongue tem um hospital municipal com 65 camas, três centros de saúde, 19 postos sanitários, dois médicos e 150 enfermeiros de vários escalões.
O município de Cassongue tem uma superfície de 4.200 quilómetros quadrados, uma população de 120 mil habitantes e quatro comunas: Cassongue, Atome, Dumbi e Pambangala.

Tempo

Multimédia