Províncias

Gestão de resíduos sólidos em debate no Cuanza-Sul

Casimiro José |Porto Amboim

A Organização Não-Governamental World Vision, em parceria com as instituições dedicadas à captura de pescado e que lidam com a temática ambiental, promoveu, na cidade de Porto Amboim, província do Cuanza-Sul, um encontro que debateu as responsabilidades de todos os sectores da sociedade sobre a gestão dos resíduos sólidos.

Fotografia: DR

O encontro foi patrocinado pela petrolífera Total e contou com a presença de autoridades administrativas do município de Porto Amboim, quadros e técnicos das repartições municipais da Saúde e Ambiente, responsáveis das cooperativas de pesca que operam na circunscrição municipal, mulheres processadoras de pescado e outros convidados.
Durante os debates foram abordados temas ligados às consequências e situação do lixo nos locais de processamento do pescado,  dados estatísticos de doenças causadas pelo lixo, planos e desafios dos embaixadores ambientais, formados no âmbito do projecto implementado pela World Vision e sobre os apoios necessários para a preservação do ambiente na orla marítima.
O encontro submeteu aos participantes as medidas tendentes a reduzir o impacto ambiental quanto ao manuseio de resíduos sólidos, tendo os participantes considerado urgente a tomada de consciência das populações, bem como a execução pela administração do município de programas sobre o abastecimento de água potável, tratamento de esgotos, controlo de vectores, saneamento do meio e dos transportes para se evitar a propagação de doenças como a malária, cólera, dengue, febre tifóide, infecções da pele e outras enfermidades.
A disposição de contentores de lixo, a realização de campanhas de sensibilização nas comunidades sobre o perigo do lixo e a construção de latrinas foram, entre outras, as conclusões saídas dos debates.
A  coordenadora dos projectos de desenvolvimento da World Vision em Porto Amboim, Ilda Chyio Nassenda, adiantou que o projecto de gestão ambiental resultou da análise da situação ligada aos restos de vísceras do pescado, que constituí preocupação nos locais de processamento de peixe.
“O processamento do pescado pelas mulheres empreendedoras de Porto Amboim começou a gerar lixo ambiental, razão pela qual pensamos introduzir um novo projecto capaz de contrapor o impacto negativo sobre o ambiente”, disse, tendo reconhecido que com a implementação das medidas de gestão de resíduos sólidos a orla marítima apresenta-se fora do perigo ambiental.

 

Tempo

Multimédia