Províncias

Governador avaliou execução das obras

Casimiro José | Gabela

O governador provincial do Kwanza-Sul, Eusébio de Brito Teixeira, avaliou o grau de execução das o­bras de requalificação da cidade da Gabela e incentivou o empreiteiro a cumprir os prazos contratuais, nas obras de drenagem, que decorrem desde Junho.

Um dos principais constrangimentos na execução das obras é o recrutamento de pessoal
Fotografia: Casimiro José|Gabela

O responsável da empreiteira, Mariano Cristóvão, assegurou que após a conclusão da drenagem, o processo vai prosseguir com a construção de passeios, lancis e a asfaltagem das ruas.
Garantiu que a obra vai ser entregue até Dezembro. Um dos principais constrangimentos na execução das obras é o recrutamento local de mão-de-obra com o perfil adequado, o que obriga o recurso a outras localidades do país.
“Nas nossas empreitadas recorremos sempre à mão-de-obra local para darmos oportunidades de emprego aos jovens, mas aqui na Gabela tem sido difícil encontrar pessoas à altura”, reconheceu Mariano Cristóvão.
O governador referiu que as obras em execução visam inverter o estado deplorável em que se encontram as redes técnicas da cidade da Gabela, para melhorar o nível de vida das populações, numa altura em que as autoridades locais estão preocupadas com a proximidade das chuvas que habitualmente provocam enormes estragos. Manuel Mateus, administrador municipal do Amboim, pediu ao empreiteiro mais celeridade na execução das obras, para minimizar o sofrimento das populações na época das chuvas.
“Estamos a acompanhar o curso das obras, mas era desejável que terminassem antes do início das chuvas, porque nesta região chove muito, o que pode complicar o trânsito dentro da cidade”, disse, afirmando que o sistema de saneamento vai ser facilitado, proporcionando uma vida saudável aos munícipes.
As autoridades do Amboim já têm identificada uma área, a 12 quilómetros da vila, para a criação da futura centralidade da Gabela.
O espaço, disse o director provincial do Ordenamento do Território, Urbanismo e Ambiente, Manuel Mérito, apresenta enormes vantagens para a execução das obras, por estar próximo da estrada principal e ser plano, o que facilita a construção dos edifícios
As obras de construção da futura centralidade da Gabela começam no início de 2014, pela empresa Kora Angola.

Tempo

Multimédia