Províncias

Governador defende mais investimentos

Casimiro José | Calulo

O governador da província do Kwanza-Sul, Eusébio de Brito Teixeira, defendeu, em Calulo, a necessidade de se investir em vários domínios no município do Libolo, dada as potencialidades da região na produção de cereais, tubérculos, leguminosas e café.

O governador da província do Kwanza-Sul, Eusébio de Brito Teixeira, defendeu, em Calulo, a necessidade de se investir em vários domínios no município do Libolo, dada as potencialidades da região na produção de cereais, tubérculos, leguminosas e café.
O governador fez estas declarações no final da visita de três dias que efectuou ao município, onde constatou a realidade socioeconómica da região e manteve contactos com as autoridades administrativas, líderes comunitários e população.
Entre as dificuldades que estão na base do fraco investimento na região, o governador da província apontou a degradação das estradas secundárias e terciárias como o principal factor que desencoraja os potenciais investidores.
“O estado acentuado da degradação das estradas secundárias e terciárias que interligam a sede municipal e as comunas, bem como as áreas produtivas, é, para nós, motivo de preocupação. Por isso vamos trabalhar em conjunto para podermos solucionar a situação e, no Programa de Investimentos Públicos do próximo ano, podermos realizar acções nesse sentido”, frisou.
O governador da província do Kwanza-Sul reconheceu que não se pode falar da dinamização do comércio rural sem resolver a questão das vias de acesso.
Reconheceu os avanços registados no sector da saúde, em função da expansão dos serviços a diversas localidades do município, enquanto no sector da educação considerou haver muito trabalha pela frente, para a cobertura do município com infra-estruturas escolares e professores. Outros ganhos que alegraram o governador estão relacionados com o aumento da oferta dos serviços de água no meio rural e da energia na sede municipal.

Apoio aos empresários


Durante o encontro que o governador provincial manteve com a classe empresarial do município do Libolo, os empresários da região manifestaram as preocupações que enfrentam, sobretudo a falta de incentivos financeiros, através de créditos bancários para desenvolver as suas actividades. />Outras preocupações apresentadas ao governante têm a ver com a reparação das vias de acesso, instalação no município de um balcão do Banco de Poupança e Crédito (BPC), do Balcão Único do Empreendedor (BUE) e de uma escola técnica agrária.
Na mesma senda, os antigos combatentes e veteranos da pátria solicitaram a solução dos problemas relacionados com a falta de apoios em inputs agrícolas, legalização das associações e cooperativas agrícolas e formação profissional dos associados na Ascofa, AASPAR e ANDA.
Num outro encontro realizado com os jovens e mulheres, o governador Eusébio de Brito Teixeira foi informado sobre as dificuldades de acesso ao registo civil, falta de oportunidades para o ingresso no ensino superior e falta de estabelecimentos de formação técnico-profissional a nível local.

Novos empreendimentos

O governador Eusébio Teixeira, acompanhado de vice-governadores para o sector político e social e para área técnica, nomeadamente Maria de Lourdes Veiga e António da Gama Teixeira, de delegados e  directores de distintos organismos públicos, do administrador e membros da administração do município, procedeu a inauguração de um centro de saúde na localidade do Bungo.
Reabilitado e ampliado, durante três meses, o centro de saúde do Bungo tem capacidade para oito camas e possui consultório geral, sala de partos, de medicina para homens e outra para mulheres, uma sala para pediatria, farmácia e outros serviços.
O centro foi construído numa área que vai beneficiar mais de seis mil habitantes, repartidos nas  comunidades de Bungo, Camama, Kitongo, Bimbe, Caxica, Huambo, Kissala, Nguelele e Bango da Cachica.
Na mesma senda, a vice-governadora para o sector político e social, Maria de Lourdes Veiga, inaugurou dois postos de saúde, sendo o primeiro na localidade de Candemba e outro no Quilumbo, bem como uma escola do ensino primário, com quatro salas, na localidade de Banza-Cabuta, que vai acolher as crianças dos bairros da Cabuta das zonas um, dois, três e quatro e dos bairros Cassanha e Imagia, num total de 2.575 alunos.

Tempo

Multimédia