Províncias

Governador quer maior empenho das senhoras

Casimiro José| Sumbe

O governador do Cuanza Sul, Eusébio de Brito Teixeira, apelou quarta-feira, na cidade do Sumbe, às mulheres da província para se empenharem mais em actividades que garantam o rápido progresso social das famílias.

A mulher procura sempre dar o seu melhor pela ediificação de uma sociedade dinâmica e cada vez mais justa contribuindo nas várias tarefas
Fotografia: Edições Novembro

Ao falar no acto de comemoração do 8 de Março, Dia Internacional da Mulher, o governante destacou o papel e a força das senhoras, para que o país e a província, em particular, possam alcançar os objectivos pelo Executivo.
Brito Teixeira referiu que a província do Cuanza Sul tem assinalado avanços significativos nos domínios da emancipação e do empoderamento das mulheres, embora reconheça que há ainda muito por fazer.
Disse que a realidade local e a prática demonstram que são várias as conquistas alcançadas pelas mulheres, cujo contributo está patente nas esferas do desenvolvimento multifacetado e nas grandes tarefas nos domínios político, defesa e segurança, ciência e no tecido industrial.
“A mulher procura sempre dar o seu melhor pela edificação de uma sociedade dinâmica e cada vez mais justa e, nos anais da história do país, nenhuma única página de resistência secular tenha sido escrita sem a brilhante contribuição da mulher”, afirmou.
O governador exortou ainda as mulheres no sentido de servirem de mensageiras para a participação activa de toda a sociedade nas tarefas do registo eleitoral, que termina
a 31 do corrente mês.
Brito Teixeira realçou igualmente que as mulheres estiveram sempre nas diferentes etapas de luta pela libertação nacional, da defesa da integridade territorial, da conquista da paz e no processo de reconstrução e democratização do país.
O governador considerou o dia 8 de Março como uma data que deve ser ímpar na reflexão sobre a situação da mulher em todas as vertentes.Salientar que o primeiro movimento reivindicativo das mulheres ocorreu a 8 de Março de 1857, em Nova Iorque, em que 129 operárias foram massacradas quando se manifestavam contra as injustiças salariais de que sofriam, apesar de exercerem o mesmo trabalho que os homens.
O governador salienta que a partir daquela data se abriu uma nova página sobre a defesa dos direitos das mulheres em todo o mundo.
Acrescentou que depois de outros movimentos em torno das mulheres, somente a 8 de Março de 1975 as Nações Unidas institucionalizaram a data como o Dia Internacional da Mulher.

Conquistas das mulheres

A directora da Família e Promoção da Mulher do Cuanza Sul, Maria Teresa Cardoso, realçou o significado do 8 de Março, no concerto de todas as nações do mundo, sobretudo nos domínios da emancipação da mulher, defesa dos direitos e a partilha de oportunidades com os homens.
Entre outros ganhos, Maria Teresa destacou os aspectos relativos ao acesso à educação, assumpção de cargos públicos e sua promoção nas diferentes carreiras, como as conquistas mais salientes no processo de reconstrução do país e de afirmação de todas as forças vivas da nação.
A directora reconheceu a atenção que tem sido prestada às questões das mulheres, sobretudo no capítulo do acesso às oportunidades nos diversos ramos, bem como pelo reconhecimento do Estado ao papel desempenhado pelas mulheres.

Março Mulher

Entre os objectivos traçados para as comemorações da Jornada Março Mulher, que decorreu sob o lema “Mulheres unidas em prol de uma cidadania activa e promoção da diversidade económica do país”, Maria Teresa apelou para a reflexão da sociedade sobre os desafios das mulheres.
A directora provincial da Família e Promoção da Mulher apelou igualmente para a necessidade da mulher para a solidariedade com todas as iniciativas internacionais que visam salvaguardar os interesses das senhoras e das famílias em geral, bem como na identificação dos grandes problemas sociais e económicos que contribuem para o desenvolvimento das mulheres.

Tempo

Multimédia