Províncias

Governador quer relançamento das pescas

Casimiro José | Porto Amboim

O governador da província do Kwanza-Sul, Eusébio de Brito Teixeira, pediu esta semana, em Porto Amboim, aos armadores de pesca de várias categorias para traçarem planos de desenvolvimento, para se relançar a actividade.

Brito Teixeira visitou também a Peskwanza
Fotografia: Casimiro José| Wango

O governador da província do Kwanza-Sul, Eusébio de Brito Teixeira, pediu esta semana, em Porto Amboim, aos armadores de pesca de várias categorias para traçarem planos de desenvolvimento, para se relançar a actividade.
Em encontro com o Conselho Municipal de Auscultação e Concertação Social de Porto Amboim, na presença das autoridades tradicionais, mulheres, jovens, representantes de partidos políticos, igrejas e sociedade civil,o governador recordou as potencialidades pesqueiras da região e defendeu mais investimentos e melhor organização do sector.
“O município de Porto Amboim teve peso durante o período colonial e logo após a independência na produção do peixe, seus derivados e sal, mas a realidade actual é desoladora, tanto em termos de infra-estruturas, que apresentam um estado obsoleto, como pela falta de embarcações de pesca”, frisou.
A letargia que se verifica no sector das pescas em Porto Amboim e na província do Kwanza-Sul, em geral, deve-se, em parte, segundo o governador, à incapacidade financeira e de organização dos titulares de unidades de produção, adjudicadas no âmbito do programa de redimensionamento empresarial.
Eusébio de Brito Teixeira lamentou o facto de muitos dos actuais proprietários não conseguirem pagar ao Estado as referidas unidades de produção e o fracasso dos planos de recuperação e de investimentos, apresentados na altura.
 “Muitos armadores não conseguiram pagar o património do Estado, paralisaram a produção e até hoje lutam, sem sucesso. A continuarmos assim vai ser difícil convencermos as instituições de crédito e obtermos financiamentos”, reconheceu Brito Teixeira.
Para o governador é urgente a criação de programas de desenvolvimento das pescas, como ponto de partida para a criação das condições técnicas, humanas e financeiras que propiciem o relançamento da captura, processamento e comercialização do pescado.
Apontou, ainda, a aquisição de embarcações de pesca, reabilitação e ampliação das infra-estruturas de apoio à faina, criação de associações e cooperativas de pescadores, o aperfeiçoamento dos armadores, associados com competências técnicas e gestão, como outros aspectos fundamentais para a reactivação do sector pesqueiro.

Projectos animadores

A execução dos projectos de reconstrução e ampliação do porto comercial, instalação de novas unidades fabris para o processamento de pescado e a produção de equipamentos de apoio à indústria petrolífera foram considerados por Eusébio Teixeira factores decisivos, para o desenvolvimento das pescas no Kwanza-Sul.
Em Porto Amboim, o governador Brito Teixeira visitou a empresa pesqueira Peskwanza, que atravessa actualmente sérias dificuldades de funcionamento.
Por falta de embarcações, sobrevive do fretamento de seis embarcações de armadores chineses, e as infra-estruturas de apoio à pesca, processamento e conservação, assim como a ponte cais estão muito degradados.
O director-geral adjunto da Peskwanza, Januário João, anunciou que foi feito o levantamento em termos estruturais, aguardando agora a decisão superior. Recentemente, foi reabilitado o entreposto de frio, com capacidade para armazenar 300 toneladas de peixe.

Tempo

Multimédia