Províncias

Hospital municipal de Porto Amboim precisa de mais médicos especialistas

Manuel Tomás | Sumbe

O hospital municipal de Porto Amboim, na província do Kwanza-Sul, necessita de pelo menos 25 médicos especialistas.
O enfermeiro chefe do hospital, Manuel Pedro, disse que a unidade hospitalar tem necessidade de médicos em várias áreas e precisa com urgência de ortopedistas, devido aos acidentes de viação que ocorrem com regularidade na estrada entre Luanda e Porto Amboim. Neste semestre, foram já registados 3.000 acidentes.

Banco regista uma diminuição de casos complicados e de nados mortos pelo facto das mulheres grávidas fazerem consultas regulares
Fotografia: Manuel Tomás|sumbe

O hospital municipal de Porto Amboim, na província do Kwanza-Sul, necessita de pelo menos 25 médicos especialistas.
O enfermeiro chefe do hospital, Manuel Pedro, disse que a unidade hospitalar tem necessidade de médicos em várias áreas e precisa com urgência de ortopedistas, devido aos acidentes de viação que ocorrem com regularidade na estrada entre Luanda e Porto Amboim. Neste semestre, foram já registados 3.000 acidentes.
O hospital tem 18 médicos de diversas especialidades, números que Manuel Pedro considera insuficientes para responder às necessidades. A falta de médicos deve-se, em grande medida, ao facto de boa parte dos profissionais com formação superior terem terminado o seu vínculo contratual com o Ministério da Saúde.
O chefe de enfermagem, Manuel Predro, revelou que o hospital, com 82 camas, durante o primeiro semestre do ano atendeu 21.000 pacientes, sendo 8.000 com casos de paludismo, 5.000 com anemias e igual número de doentes com diversas patologias.

Paludismo à frente

O enfermeiro chefe do hospital de Porto Amboim revelou que a malária, seguida das anemias, diarreias, doenças agudas e os acidentes de viação são as principais causas de internamento.
Manuel Pedro salientou que o hospital, em colaboração com outras organizações, tem levado a cabo campanhas de sensibilização junto das comunidades para a observância das regras de higiene, com vista à redução da malária.
Os doentes com tuberculose têm sido encaminhados para o Hospital Provincial 17 de Setembro, na cidade do Sumbe, devido a inexistência de um local para o isolamento destes pacientes.
As áreas da medicina, laboratório de análises clínicas, cirurgia, pediatria, bloco operatório, morgue e RX encontram-se a funcionar regularmente. Manuel Pedro lamentou o facto do estabelecimento clínico só possuir uma ambulância, pelo facto das restantes viaturas se encontrarem avariadas.
 
Maternidade aberta

O enfermeiro chefe do hospital municipal de Porto Amboim, Manuel Pedro, referiu que a maternidade, com 20 camas, tem registado uma frequência regular de parturientes, estando a efectuar diariamente 12 partos. No primeiro semestre deste ano, a unidade clínica, que conta com dois médicos obstetras e seis enfermeiras, registou uma diminuição de casos complicados e de nados mortos, pelo facto das mulheres grávidas estarem a frequentar regularmente as consultas pré-natal.A área da pediatria tem 25 berços.
 O enfermeiro chefe defende a necessidade de se alargar a capacidade, em termos de equipamentos, de todas as áreas e a reabilitação do edifício, que, neste momento, apresenta algumas fissuras.

Tempo

Multimédia