Províncias

Igreja Católica apostada no ensino

Manuel Tomás |Sumbe

Uma escola primária com seis salas e capacidade para 500 alunos localizada no município do Sumbe, Kwanza-Sul, vai começar a funcionar depois de ter sido inaugurado na sexta-feira, pelo governador Serafim do Prado.

Entidades políticas e religiosas assistiram à cerimónia da inauguração da escola
Fotografia: Fernando Camilo | Sumbe

Uma escola primária com seis salas e capacidade para 500 alunos localizada no município do Sumbe, Kwanza-Sul, vai começar a funcionar depois de ter sido inaugurado na sexta-feira, pelo governador Serafim do Prado.
Propriedade da Igreja Católica, a escola foi construída de raiz com o apoio da Organização Não-Governamental espanhola Mãos Unidas, que disponibilizou cerca de 82.600 euros. O empreendimento recebeu ainda contributos do governo local, de entidades singulares e privadas e de católicos.
A gestão da escola foi atribuída à congregação das Irmãs filhas de Santa Maria de Guadalupe do México e, em sua honra, esta comunidade cristã decidiu atribuir à escola o nome do seu fundador, Padre Luís Gonzaga de la Torre y Baeza, falecido a 15 de Julho de 1911.
A Madre Superiora regional, Joana Altagracia Xiqui Bella, destacou o papel preponderante que o patrono Padre Luís Gonzaga desempenhou, durante a sua vida consagrada à educação, para transformar a sociedade, através da educação integral, empregando a pedagogia do amor.
“Devido à necessidade de se ter uma escola que atendesse o ensino primário na comunidade estudantil da Pedra um, envidaram-se esforços para a concretização do projecto e construímos a primeira fase da escola”, salientou Joana  Altagracia Xiqui Bella.
Através do ensino, realçou a Madre, pretende-se contribuir para o ideal permanentemente da formação de um mundo melhor, regenerando a sociedade através da educação integral das crianças e da juventude, utilizando a pedagogia do amor.
O governador provincial do Kwanza-Sul, Serafim do Prado, depois do corte de fita e de percorrer as diversas salas e dependências da escola, considerou positiva a parceria com a Igreja Católica, que muito tem contribuído para as acções do governo, especialmente nos sectores da Educação e Saúde, e encorajou as Filhas de Santa Maria de Guadalupe a prosseguirem a educação primária das crianças, ensinando-as a ter amor ao próximo e hábitos de boa convivência.
Aos pais e encarregados de educação pediu para incutirem nos filhos a vontade de aproveitarem ao máximo a formação que é dada pela congregação e, ao mesmo tempo, que se conserve o património que lhes foi posto à disposição, a fim de servir a gerações vindouras.O governo da província vai disponibilizar um grupo gerador para assegurar o funcionamento do estabelecimento de ensino.

Tempo

Multimédia