Províncias

Inaugurado posto de saúde no Ebo

Casimiro José | Ebo

Os serviços de Saúde no bairro Tunga, município do Ebo, província do Cuanza Sul, foi reforçado, com a inauguração, na quarta-feira, de um posto médico, no quadro da jornada comemorativa do 55º aniversário do Início da Luta Armada.

Autoridades da província apostam na expansão da rede sanitária com vista a aproximar os serviços sociais básicos das comunidades
Fotografia: Fernando Camilo

Equipado com meios modernos, o posto de Saúde, o primeiro construído de raiz na região de Tunga, dispõe  de consultas de medicina geral, pediatria, consultas pré-natal e serviços de maternidade.
O serviços sanitários vai igualmente beneficiar as populações das aldeias  circunvizinhas de Banza Uba, Palanga Uba, Kianeca, Hebreus, Cangongue, Massanga, Zenguele e Caquende.
O administrador municipal do  do Ebo, Rui Feliciano Miguel, esclareceu que a construção do posto médico se enquadra no programa dos cuidados primários de saúde, que visa aproximar os serviços sociais básicos nas comunidade, com o objectivo de propiciar uma boa assistência materno-infantil no meio rural.

Mais escolas

Centenas de crianças das localidades de Diquita e Luanda Ebo, no município do Ebo,província do Cuanza Sul, passam a estudar em melhores condições, com a entrada ontem em funcionamento de duas novas escolas do ensino primário, as primeiras construídas de raiz. Os estabelecimentos de ensino  dispõem,  cada um, de seis salas de aula, gabinetes, salas dos professores e arrecadação, e foi construído pelo Fundo de Apoio Social (FAS).
A entrada em funcionamento de duas escolas no município do Ebo permitiu o ingresso de 1.620 novos alunos, da iniciação à sexta classe. Na mensagem, os alunos  enalteceram os ganhos da independência, salientando que com novas salas de aulas completamente apetrechados, o processo de ensino e aprendizagem vai decorrer em condições mais dignas. As crianças, refere a mensagem, comprometeram-se a cuidar bem das estruturas paraque durem por muito tempo e que sirvam para outros alunos.
O director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, Francisco de Figueiredo Júnior, pediu aos pais e encarregados de educação, assim como as autoridades tradicionais a denunciarem os professores que se furtam das suas responsabilidades laborais.
“As escolas foram construídas para servir a população, visando aproximar os serviços sociais básicos junto das comunidades. Por isso, devem ser bem cuidadas”, sublinhou, alertando os sobas e líderes comunitários a cuidarem dos empreendimentos que podem desenvolver o intelecto das pessoas.
A vice-governadora provincial para o sector Político e Social, Maria de Lourdes Veiga, considerou um momento impar a inauguração de duas escolas, pois representa os interesses das populações e sobretudo das crianças, que deixam de estudar em espaços improvisados e passam a aprender a ler e escrever em lugar mais seguro.

Tempo

Multimédia