Províncias

Jornadas dinamizam investigação científica

Manuel Tomás| Sumbe

A investigação científica a nível dos estudantes do Instituto Superior Politécnico da província do Kwanza-Sul vai ganhar outra dinâmica, nos próximos tempos, anunciou sexta-feira, no Sumbe, o director-geral adjunto para a área científica da instituição académica.

Parte frontal do estabelecimento de ensino onde se realizaram as jornadas científicas
Fotografia: Fernando Camilo| Sumbe

Raimundo Kwaia avançou que o alcance deste objectivo vai ser uma das prioridades do instituto após ter realizado as segundas jornadas científicas estudantis, que visaram impulsionar a investigação instrutiva no seio dos estudantes.
O director-geral do Instituto Superior Politécnico do Kwanza-Sul disse que o evento, que decorreu entre quinta e sexta-feira, visou igualmente preparar as quintas jornadas científicas nacionais da instituição, previstas para Setembro do próximo ano.
O responsável para a área científica deu a conhecer que durante a actividade despertou-se a competitividade académica, com o objectivo de motivar os estudantes a auto-preparação no processo de formação.
Durante o evento, os participantes abordaram temas sobre a agro-pecuária sustentável e biodiversidade, saúde e produção animal sustentável, meio ambiente, pedagogia universitária, empresário de sucesso, hipertensão arterial, medicina natural tradicional e reanimação cardiovascular. Os estudantes foram distribuídos por áreas da sua especialidade. Assim, os estudantes do departamento de agronomia debruçaram-se sobre os temas com base no lema “Ciência ao serviço comunitário” e “Zootecnia contribuindo no combate à fome e redução da pobreza”.
Já os estudantes dos departamentos de Contabilidade e de Gestão agrária abordaram os assuntos tendo em conta o lema “Crescendo com a ciência e a comunidade”, ao passo que a  turma de Enfermagem analisou sob a divisa “Enfermagem, arte de cuidar com ciência, dignidade e amor”. O Instituto Superior Politécnico tem matriculado, no presente ano académico, 1.146 estudantes. Desde que entrou em funcionamento, há mais de cinco anos, já colocou no mercado de emprego cerca de 293 quadros.
O estabelecimento de formação universitária dispõe de 13 salas de aulas e laboratórios de diversas especialidades, sendo que as lições são ministradas por 58 docentes, entre nacionais e expatriados.

Tempo

Multimédia