Províncias

Jovens aconselhados a apostar mais na formação

Carlos Bastos | Sumbe

Jovens da província do Cuanza-Sul foram ontem, no Sumbe, aconselhados a apostar mais na formação técnico-profissional, para facilitar a sua inserção no mercado de trabalho ou criar o seu próprio negócio, no âmbito do programa de combate ao desemprego.

Os jovens empreendedores receberam certificados e kits com equipamentos de trabalho
Fotografia: Fernando Camilo | Edições Novembro | C. Sul

O director do centro de empreendedorismo e serviços de emprego, Ambriz Umbonde, que falava no encerramento do décimo nono curso de empreendedorismo, disse que a província conta com mais 19 jovens empreendedores, prontos a investir na área de prestação de serviços.

O curso decorreu desde 19 de Janeiro com uma carga de 100 horas. Foram ministradas matérias ligadas ao empreendedorismo, criação de negócios, gestão financeira, marketing e vendas, Excel financeiro e plano de negócios. Segundo Ambriz Umbonde, desde Dezembro de 2012 o centro de empreendedorismo e serviços de emprego formou 285 empreendedores, criou 222 pequenas e médias empresas, 214 postos de trabalho directos e 328 indirectos.
Ambriz Umbonde disse que os projectos elaborados pelos empreendedores, com ajuda dos formadores e aprovados por equipas de júri, se centram fundamentalmente nos domínios da agricultura, pecuária, indústria transformadora, pescas, comércio e prestação de serviços.
“Para mitigar a situação do desemprego que se verifica um pouco por todo o país e consequentemente melhorar as condições de vida das populações, o Chefe do Executivo angolano, através do Decreto Presidencial número 113/19, de 16 de Abril, aprovou o Plano de Acção Para a Promoção da Empregabilidade, que vai ser coordenado pelo Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, cujo acompanhamento, avaliação das acções realizadas e do impacto na comunidade estará a cargo do Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional”, disse Ambriz Umbonde.
Informou que entre os objectivos definidos no programa se prevê fomentar e apoiar o espírito de iniciativa na juventude, desde os empre-endedores já estabelecidos aos imergentes, bem como formar jovens nos domínios técnico-profissionais e de gestão de pequenos negócios.
Acrescentou que, no âm-bito da expansão de serviços aos municípios, teve início no Libolo, no dia 22 do mês em curso, uma acção formativa, com 24 formandos.
Apelou aos novos empre-endedores maior sentido de responsabilidade na implementação dos projectos aprovados, devendo proporcionar o surgimento de pequenas e médias empresas, criando rendas não só para os formandos, como para aqueles que se encontrem sem oportunidade de emprego. “Nos comprometemos em tudo fazer para criar pequenas e médias empresas, com vista a alavancar a economia e diminuir consideravelmente o índice de desemprego no país em particular e na nossa província, rumo ao desenvolvimento sustentável", lê-se na mensagem dos novos empreendedores.
No final foram entregues aos finalistas certificados e kits com equipamentos de trabalho.

Tempo

Multimédia