Províncias

Jovens pedem cursos técnicos-profissionais

Casimiro José | Ebo

Jovens do município do Ebo, na província do Cuanza-Sul, solicitam a abertura de centros de formação profissional, para facilitar a inserção no mercado de trabalho.

Cursos de electricidade e serralharia entre os mais procurados
Fotografia: Francisco Bernardo | Edições Novembro

A solicitação foi feita durante o encontro que juntou representantes das organizações juvenis do município, no quadro da visita de auscultação que o governador da província, Job Capapinha, efectuou.
Os jovens apontaram como necessidades urgentes os cursos de agricultura geral, enfermagem, decoração, pastelaria, inglês, serralharia e francês, por considerarem serem os que habilitam para enfrentarem o mercado de trabalho na região e não só.
O director do Gabinete da Cultura, Turismo e Juventude, Agostinho Mikinho, garantiu que a instituição que dirige está em contacto com o departamento de emprego, para a implementação de vários cursos no município do Ebo, com vista a oferecer mais oferta de emprego aos jovens da região. “Estamos em contacto permanente com o sector de trabalho na província, no sentido de serem criados mais cursos que possam responder à procura por parte dos jovens dos municípios do Cuanza-Sul”, disse.
Outra preocupação apresentada no município do Ebo tem a ver com a exclusão nos concursos públicos de acesso a jovens que terminam a formação nos liceus do II ciclo do ensino secundário, tendo o director do Gabinete Provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, Carlos de Brito Pacheco, respondido que nos próximos concursos públicos de acesso ao Sector da Educação os jovens que terminem a formação nos liceus do II ciclo podem ser contemplados para outras categorias, fora da docência.
Essa preocupação foi também manifestada pelos estudantes nos municípios do Amboim e da Quilenda, segundo Agostinho Mikinho.

Tempo

Multimédia