Províncias

Juventude exortada a evitar vícios

Carlos Bastos | Sumbe

O director provincial da Juventude e Desportos do Cuanza Sul, Agostinho Micas Cassessa, pediu aos jovens para se dedicarem à promoção de acções de resgate dos valores morais e evitarem os vícios que danificam a vida em sociedade.

Para o responsável, o melhor caminho para a juventude é absterem-se de recorrer a substâncias que só destroem o próprio homem, sua família e, às vezes, com consequências irreparáveis para a sociedade.
Por isso, Agostinho Cassessa exortou os jovens da província do Cuanza Sul a trabalharem mais para a diminuição do consumo excessivo de bebidas alcoólicas e de outras drogas. No âmbito da sensibilização para combater estes vícios, o director reafirmou a necessidade dos meios de comunicação social abordarem com mais profundidade a problemática das drogas e seus efeitos, para que as pessoas e famílias atingidas por este mal consigam controlar os seus impulsos.
Entre as consequências do uso de bebidas alcoólicas e estupefacientes, apontou a violência doméstica, o nascimento de crianças com alterações congénitas, entre outras.
Agostinho Cassessa falou da necessidade de se controlar a venda de certos produtos farmacêuticos a nível da praça nacional, um apelo que lança ao Ministério da Saúde e outros sectores.
O director provincial falava no final de uma marcha contra o uso excessivo de drogas e de bebidas alcoólicas, na qual participaram centenas de jovens do Cuanza Sul.
Promovida pela direcção provincial da Juventude e Desportos, em parceria com a administração do Sumbe, a marcha partiu da comarca do Sumbe, passou no mercado municipal e Largo 1º de Maio, e culminou na marginal da cidade. Sob o lema “Respeita a vida, diz não às drogas”, a marcha visou sensibilizar e mobilizar a sociedade no sentido de todos lutarem contra o flagelo, que afecta principalmente os jovens.

Tempo

Multimédia