Províncias

Kwanza-Sul forma bacharéis

Carlos Bastos | Sumbe

Os primeiros bacharéis em Ciências Agrárias do Instituto Superior Politécnico do Kwanza-Sul, dos cursos de Agronomia, Gestão Agrária, Zootecnia e Contabilidade e Gestão, começaram na sexta-feira, na cidade do Sumbe, a defesa dos seus trabalhos de fim de curso, numa cerimónia orientada pelo director-geral da instituição estudantil, Manuel Octávio Spínola.

Os primeiros bacharéis em Ciências Agrárias do Instituto Superior Politécnico do Kwanza-Sul, dos cursos de Agronomia, Gestão Agrária, Zootecnia e Contabilidade e Gestão, começaram na sexta-feira, na cidade do Sumbe, a defesa dos seus trabalhos de fim de curso, numa cerimónia orientada pelo director-geral da instituição estudantil, Manuel Octávio Spínola.
No acto de abertura, Manuel Octávio Spínola disse que vão ser realizadas 128 defesas de teses e acrescentou que este Instituto deu início ao plano formativo em Maio de 2008, com o desígnio de formar bacharéis. Os recém-formados tiveram estágio curricular em algumas empresas do ramo da agricultura e muitos conquistaram o seu primeiro emprego.
No próximo ano, a instituição vai contar com o curso de medicina e estão a ser envidados esforços para que, no mesmo ano lectivo, seja criada a licenciatura. 
O Instituto Superior Politécnico do Kwanza-Sul (ISP) tem 49 professores e neste ano lectivo matricularam-se 720 alunos, dos quais 128 são finalistas, distribuídos pelos cursos de Agronomia, Gestão Agrária e Zootecnia.
O ISP do Kwanza-Sul é uma instituição de ensino superior público dedicada à docência, investigação e transferência de tecnologia e orienta-se pelos primórdios gerais e pedagógicos definidos pelo Decreto-Lei n.º 2/01 de 22 de Junho.

Tempo

Multimédia