Províncias

Laboratório veterinário recebe meios modernos

Casimiro José | Wako Kungo

O laboratório regional de investigação veterinária, localizado no município da Cela, recebe este mês novos equipamentos, que vão permitir efectuar várias análises.

O laboratório regional de investigação veterinária, localizado no município da Cela, recebe este mês novos equipamentos, que vão permitir efectuar várias análises.
A directora do laboratório, Isabel Ferreira, disse no domingo que, a par dos serviços prestados anteriormente na área de parasitologia, que apenas se confinavam ao ramo animal, actualmente também já podem ser feitas análises a seres humanos. A área de parasitologia presta, igualmente, serviços de raspagem cutânea e determinação de carraças. Na área de serologia, Isabel Ferreira garantiu que o laboratório tem capacidade para efectuar testes de influência aviária e pesquisas de tuberculose bovina.
A instituição tem ainda disponíveis kits de antibiogramas, para os humanos, que correspondem a fármacos como cephalecim,  doxiciclina, gentamicina, augmetin, ciproflaxacin, streptomicin e amoxicilina, entre outros.
Em termos curriculares, a instituição apoia os formandos dos institutos médios agrários da Cela e do Andulo, este último na província do Bié.Isabel Ferreira considerou o entrosamento entre a sua instituição e as administrações como sendo fundamental para o êxito pretendido no campo da prevenção contra as doenças que afectam a população animal.
Como passo primordial, anunciou a realização, nos próximos tempos, de campanhas de sensibilização junto dos criadores espalhados por diversos cantos da província, no sentido de aderirem às campanhas de imunização contra as patologias que afectam os animais, nas suas diversas manifestações. />A área de controlo de qualidade do laboratório é a que sofreu maior inovação e dinamismo, com o apoio das estruturas centrais, que permitiram adequá-lo aos desafios do presente e do futuro.
A directora afirmou que, nos últimos tempos, o maior cliente foi o projecto Aldeia Nova, mas, paulatinamente, os produtores da região vão aderindo aos serviços, facto que motivou a instituição a adquirir equipamentos para dar resposta à procura. Além disso, anunciou a intenção de estabelecer um acordo de parceria com o Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (INADEC), para conferir credibilidade aos produtos testados pela instituição.
 
Falta de recursos humanos

 
O laboratório de veterinária da Cela debate-se com a falta de técnicos para responder aos desafios do presente e do futuro, dada a extensão territorial do Kwanza-Sul. Com oito funcionários efectivos e seis a trabalharem em regime de contrato, o laboratório necessita de mais técnicos, para a constituição de equipas que possam intervir em diversos pontos da província.
Isabel Ferreira considerou que a falta desses profissionais pode afectar a capacidade de resposta atempada às várias solicitações que surgem, daí a necessidade de se investir em termos de recursos humanos.
A instituição carece igualmente de mais meios de transporte, pois as duas viaturas existentes não satisfazem as necessidades do laboratório. Quanto à água potável, adiantou que, no quadro do programa Água para Todos, a instituição foi contemplada com um furo artesiano, que abastece regularmente, satisfazendo as necessidades.

Tempo

Multimédia