Províncias

Lançado projecto de promoção da cidadania

Casimiro José| Sumbe

Um projecto denominado “Participação comunitária para o desenvolvimento local” foi lançado quarta-feira, na cidade do Sumbe, Cuanza Sul, pela Associação Angolana para a Educação de Adultos (AAEA), para a promoção da cidadania.

Vista parcial da cidade do Sumbe a capital da província do Cuanza Sul onde a população é aconselhada a ser mais participativa
Fotografia: Casimiro José | Sumbe

O referido projecto vai ser implementado nas sedes e comunas dos municípios do Amboim e Quibala, durante três anos, num financiamento da União Europeia de 800 mil euros, e com apoio da organização eclesiástica holandesa ICCO.
O presidente de direcção da AAEA, Victor Barbosa, disse que o projecto visa promover a capacidade de participação e de articulação das comunidades rurais envolvidas no programa com as autoridades locais nas iniciativas de desenvolvimento em prol de uma governação sustentável.
Disse que a execução do programa a nível do Cuanza Sul tem a ver com resultados positivos alcançados noutros projectos, daí que o mesmo não tenha diferença com esta nova abordagem virada para a participação comunitária no desenvolvimento local, que é outra faceta da governação participativa dos tempos modernos.
O coordenador do projecto ao nível do Cuanza Sul, Altino Gaita, referiu que a iniciativa vai envolver um conjunto de actores locais, sobretudo as autoridades administrativas, tradicionais e líderes de igrejas e comunitários, que vão juntar sinergias quanto à identificação de projectos viáveis e sua solução, com impacto directo nos membros das comunidades da região.
Altino Gaita fez saber que além da promoção da cidadania e da participação responsável das comunidades na vida pública, o projecto vai incorporar as componentes da educação de jovens e adultos, sobretudo das mulheres do meio rural, prevenção sobre as grandes endemias, direitos humanos, valorização das técnicas agrícolas e sobre a preservação do ambiente.
O director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, Francisco de Figueiredo Júnior, reconheceu que o projecto vai reforçar os mecanismos de participação das comunidades na identificação dos problemas mais comuns, no âmbito da governação participativa.
Francisco Júnior considerou que, na sua execução, o projecto vai promover competências das famílias e das comunidades sobre a forma de encarar os desafios do desenvolvimento nos vários domínios. Salientou que as organizações da sociedade civil são chamadas a colaborar nas acções do Executivo, viradas para a identificação e solução dos principais problemas que afectam as populações, sobretudo nos domínios de saneamento básico, preservação do ambiente, resgate dos valores morais e cívicos e promoção do associativismo, como pilares fundamentais para a inclusão social.
Francisco Júnior pediu às outras organizações não-governamentais que operam na província do Cuanza Sul, no sentido de desenvolverem acções que contribuam para o fortalecimento das capacidades interventivas das comunidades que concorram para o combate à pobreza. Actos semelhantes de apresentação do programa de promoção da cidadania ocorreram também nas sedes municipais do Amboim e Quibala.

Tempo

Multimédia