Províncias

Lições de empreendedorismo na Quibala

Casimiro José | Quibala

Um grupo de mais de 30 jovens do município da Quibala terminou sexta-feira o curso de empreendedorismo, promovido pelo Centro de Empreendedorismo e Serviços de Emprego (CLESE), afecto ao Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP).

Grupo de jovens falou com especialistas sobre gestão e como identificar novos negócios
Fotografia: Casimiro José

Os jovens estudaram em seis módulos matérias sobre empreendedorismo, criação de negócios, gestão financeira, marketing e vendas, programa informático de Excel e planos de negócios, numa acção assegurada por formadores, resultado de uma parceria com o Instituto Superior Politécnico do Cuanza Sul e do ISCED do Sumbe. Os finalistas receberam, no final, um kit com computador e respectivos acessórios.
O director do CLESE, Ambriz Quissube, referiu que a formação sobre empreendedorismo proporcionou a criação de oportunidades de emprego para os jovens e adiantou que desde 2012 terminaram o curso 220, muitos dos quais conseguiram já montar o seu próprio negócio.
Ambriz Quissube apelou aos jovens a aplicarem na prática os conhecimentos adquiridos para, com criatividade, se imporem no mercado de emprego. A próxima etapa da formação é realizada no município do Seles. O administrador da Quibala, Manuel Fernando, referiu que a formação sobre empreendedorismo permite ao seu município dispor de jovens com possibilidade de criar negócios e emprego contribuindo, assim, para a redução da fome e pobreza.
Na cerimónia de encerramento, o director da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Francisco Jamba, sublinhou que a formação sobre empreendedorismo é uma estratégia gizada pelo Executivo para fomentar o auto-emprego nas comunidades como forma de gerar serviços que concorram para a redução da pobreza.
Jamba recordou que é impossível que um Estado consiga dar emprego a todos e, por isso, o Executivo criou um programa de formação para dotar as pessoas de competências técnicas que garantam a criação de empregos. A anteceder o encerramento do curso realizou-se uma palestra sobre a avaliação do desempenho dos funcionários públicos, regime jurídico de férias e faltas e licença.

Mercado rural

Os habitantes da vila da Quibala, província do Cuanza Sul, receberam sexta-feira um mercado rural, com 280 bancadas e inaugurado pelo administrador municipal, Manuel Fernando.
Uma iniciativa privada, o mercado denominado “Maria Kitata” foi construído de raiz pela empresa Socomul, Lda, do empresário Van-Dúnem Alberto, numa área de 3000 hectares, com um investimento total de 42 milhões de kwanzas.
Van-Dúnem Alberto disse que a construção do mercado na região enquadra-se numa resposta dos esforços do Executivo para o programa de diversificação da economia.
“No sector privado temos o dever de contribuir para tornar possível a diversificação da economia e estamos certos que o mercado vai contribuir para a geração de renda pelas famílias, mas também tornar-se num centro de negócios na região”, disse.A sua empresa vai apostar mais na criação de competências junto das comunidades, como condição para a redução da fome e pobreza no seio das famílias.
Além de bancadas onde os produtos são vendidos em melhores condições higiénicas, o mercado possui lanchonetes e um parque de estacionamento.
O mercado vai permitir a comercialização dos produtos agrícolas em condições mais higiénicas e dignas. O mercado tem disponíveis produtos como frutas, legumes, cereais, tubérculos, oleaginosas e outros. O administrador da Quibala disse que a implantação do mercado responde aos anseios das vendedoras, sobretudo por situar-se num importante eixo de ligação entre o norte, centro e sul do país.
“Consideramos estratégica a construção deste mercado nesta localidade por ser uma paragem obrigatória de passageiros”, disse.

Tempo

Multimédia