Províncias

Lotes entregues na Canjala

Victor Pedro| Sumbe

Um grupo de 22 famílias que vivia no espaço que pertence à reserva fundiária da Administração do Sumbe, na área da Canjala II, recebeu ontem lotes de terreno para a construção dirigida de casas sociais.

Processo de urbanização no município do Sumbe motiva distribuição de lotes de terreno
Fotografia: Dombele Bernardo

O administrador municipal Américo Sardinha, que presidiu à cerimónia de entrega dos terrenos, disse que o referido espaço se encontra na zona sul do Sumbe e tem uma área aproximada de 400 metros quadrados. Agora, vai ser elaborada uma planta (padrão) do tipo de casas a serem edificadas no local e, de acordo com as disponibilidades financeiras, os beneficiários escolhem uma única tipologia a construir no bairro.
Américo Sardinha explicou que o principal objectivo da administração é garantir a organização das novas zonas, de acordo com o crescimento da cidade, para que as populações vivam em locais seguros, aceitáveis e urbanizados, com bairros que tenham as condições essenciais de habitabilidade e infra-estruturas sociais, como escolas, estradas, energia eléctrica, esgotos.
 A Administração do Sumbe pretende acabar com a ocupação ilegal de terrenos e retirar aquelas famílias que se encontram em zonas de risco, um fenómeno que tem sido uma constante, nos últimos tempos. Para tal, pediu  aos moradores para evitarem a prática de usurpação ilegal de terrenos, porque desse modo estão a cometer um acto criminal.

Tempo

Multimédia