Províncias

Milhares de novos alunos inscritos

Manuel Tomás| Sumbe

O director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, Francisco António de Figueiredo Júnior, anunciou ontem que mais de 40 mil novos alunos foram matriculados nos diferentes subsistemas de ensino

Autoridades locais envidam esforços para inserir todas as crianças no sistema de ensino
Fotografia: Ferando Camilo | Sumbe

O director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, Francisco António de Figueiredo Júnior, anunciou ontem que mais de 40 mil novos alunos foram matriculados nos diferentes subsistemas de ensino, para frequentar este ano lectivo, a nível da província do Kwanza-Sul.
O responsável salientou que os novos alunos juntam-se aos cerca de 380 mil inscritos até ao ano anterior. Para assegurar as aulas, adiantou que, através do concurso público, foram recrutados 624 novos professores, que se associam aos 10.589 que leccionaram no ano lectivo transacto.
Para colmatar a falta de professores, com maior incidência no meio suburbano, está prevista a transferência de 1.382 funcionários administrativos do sector para a área de docência, disse o director.
Com a entrada destes quadros para a docência, o responsável acredita que o número de crianças fora do sistema de ensino, avaliado em 51 mil, vai conhecer uma redução considerável.O director provincial disse que a rede escolar compreende 548 escolas, contra as 527 registadas o ano passado, com um total de 5.557 salas.

Nova escola no Sumbe


Este ano lectivo, o bairro E-15, no município do Sumbe, tem uma nova escola do ensino primário e do segundo ciclo, com 24 salas.No ano lectivo passado, 15 mil alunos beneficiaram de merenda escolar e para este ano pretende-se aumentar o número. Francisco de Figueiredo Júnior acrescentou que o material escolar está acautelado e distribuído em todas as repartições municipais da Educação. Para este ano lectivo, o sector recebeu 764 mil manuais, que se adicionam aos mais de um milhão e meio de livros utilizados no ano anterior, embora reconheça um défice em relação aos manuais para a 5ª e 6ª classe.O sector da Educação vai centralizar as acções na inspecção escolar e supervisão, para um ensino de qualidade e, a par disso, os responsáveis vão apostar seriamente na componente formação dos professores em metodologias do ensino das diferentes disciplinas das classes primária, primeiro e segundo ciclos, disse o director provincial da Educação. Francisco de Figueiredo declarou que para este ano lectivo é concluído o ciclo de formação de cerca de 2.500 professores.
Entre as prioridades, consta ainda a inclusão, no Programa de Investimentos Públicos (PIP) para 2014, a construção de mais 188 escolas e o enquadramento de 1.500 novos professores.

Tempo

Multimédia