Províncias

Milhares de pacientes fizeram o teste de Sida

Víctor Pedro | Sumbe

O programa de combate à sida na província do Cuanza Sul atendeu, desde o início do ano, cerca de 48.010 pacientes, nos diversos postos de testagem que a província possui, o que representa um aumento da procura por parte dos munícipes.

Autoridades sanitárias têm desenvolvido várias campanhas de testagem voluntária além da distribuição de preservativos
Fotografia: Víctor Silva | Sumbe

O supervisor provincial do programa, Domingos Moreira, disse ontem que, no mesmo período do ano passado, tinham feito o teste 44.265 pessoas.
Das 48.010 testadas, pelo menos 47 mil tiveram resultado negativo, enquanto 659 tiveram teste positivo, além de 52 com diagnósticos indeterminados.
Domingos Moreira salientou que, no ano passado, houve 43 mil pacientes com resultados negativos, 756 casos positivos e 70 indeterminados.
O supervisor realçou que os resultados da afluência de pacientes aos postos de testagem é fruto do trabalho colectivo a nível da sensibilização que o programa leva a cabo nos municípios, comunas e povoações.
As autoridades sanitárias da província têm desenvolvido várias campanhas de testagem voluntária, distribuição de preservativos nos pontos com maior densidade populacional, além da sensibilização da sociedade sobre as medidas de prevenção da propagação da doença.
Domingos Moreira explicou que, para que haja maior controlo do vírus a todos os níveis, é necessária a união de todas forças vivas da sociedade, no sentido de se assegurar a questão psicológica dos doentes, para se evitar a sua exclusão e criar oportunidades para a sua reintegração social.
Apontou também a educação e o acompanhamento dos doentes de forma rigorosa nos centros e postos de testagem, para prevenir a propagação do vírus e esclarecer os doentes, no sentido de não se sentirem marginalizados ou abandonados. O supervisor congratulou-se pelo facto de a nível do Cuanza Sul se registar um decréscimo de casos de VIH/Sida, resultantes, também, do empenho do Governo na expansão dos serviços municipalizados de saúde em toda a província.
 Com a expansão dos serviços de saúde, a prevenção está garantida, uma vez que o programa possui técnicos preparados especificamente para trabalhar no controlo da propagação do vírus.

Maior incidência

Domingos Moreira apontou os municípios do Sumbe e Porto Amboim, e as localidades de Gabela (Amboim) e Wacu Cungu (Cela), como as áreas onde há mais casos de sida, devido aos elevados níveis de prostituição, efeitos da globalização e outros factores, entre os quais culturais.
Um dos ganhos que o programa tutelado pelo Instituto Nacional de Luta contra o Sida registou foi a abolição dos testes à sida que eram exigidos pelas empresas aos candidatos a empregos, o que punha em causa o direito à confidencialidade do estado serológico de cada um.
O supervisor recordou que “o estado serológico do paciente infectado com o vírus da sida não é impedimento para que o mesmo exerça a sua actividade. O doente deve cumprir com  as recomendações de tratamento”, disse. Dos 659 casos positivos, 379 já começaram a fazer o tratamento com anti-retrovíricos.

Tempo

Multimédia