Províncias

Mulheres rurais pedem o reforço de alfabetizadores

A construção de mais salas de aulas e o reforço do número de afabetizadores estão entre as necessidades apresentadas pelas mulheres rurais na província do Cuanza Sul, indica um relatório da direcção da Família e Promoção da Mulher.

Auscultação da mulher rural
Fotografia: Jimagens

O relatório, divulgado pela Angop, refere que, com o aumento de salas e o reforço do corpo docente e incentivos aos alfabetizadores isso vai permitir que a mulher rural tenha mais oportunidades educativas e de alfabetização, com programas específicos.
No quadro da universalização do ensino primário na província está prevista a construção de 60 escolas com sete salas cada, a formação permanente e contínua de professores, incremento e monitorização dos microprojectos de língua portuguesa e matemática, assim como projectos e­ducativos de escola.
No domínio da alfabetização e educação de adultos prevê-se a formação contínua de 1.781 quadros e responsáveis entre chefes de repartição, directores de escolas, supervisores, alfabetizadores e professores do programa.
No ano passado, foram formados 587 professores, no âmbito do programa de alfabetização e aceleração escolar, 1.002 alfabetizadores e 90 professores sobre os direitos humanos, no contexto educativo.
No quadro do programa de alfabetização e aceleração escolar em curso 71.183 pessoas, das quais 47.641 mulheres, frequentam as aulas.

Tempo

Multimédia