Províncias

Município do Amboim precisa de professores

Manuel Tomás | Sumbe

O processo de ensino e aprendizagem no município cafeícola do Amboim, na província do Kwanza-Sul, será assegurado este ano por 1.999 professores em todos os subsistemas de ensino, número considerado insuficiente para cobrir a extensão da circunscrição, onde, no total, estão matriculados mais de 40 mil alunos no ensino regular e 9.727 no ensino de adultos.

O processo de ensino e aprendizagem é assegurado por cerca de dois mil professores
Fotografia: Jornal de Angola

O processo de ensino e aprendizagem no município cafeícola do Amboim, na província do Kwanza-Sul, será assegurado este ano por 1.999 professores em todos os subsistemas de ensino, número considerado insuficiente para cobrir a extensão da circunscrição, onde, no total, estão matriculados mais de 40 mil alunos no ensino regular e 9.727 no ensino de adultos.
 Os número foram avançados na quarta-feira pelo administrador municipal do Amboim, Venceslau Alves Sardinha, que disse estarem em funcionamento 48 escolas, das quais 46 do ensino primário e duas do primeiro ciclo do ensino secundário.
 O administrador municipal do Amboim afirmou que, com o engajamento da administração e dos trabalhadores afectos ao sector da Educação, foi possível alcançar metas satisfatórias. No ano lectivo anterior matricularam-se no ensino regular 36 mil alunos, dos quais 24.126 obtiveram bom aproveitamento escolar. O ensino de adultos contou com 6.610 discentes e 3.812 transitaram para a classe seguinte.
 Venceslau Alves Sardinha informou que a circunscrição teve mais de seis mil crianças fora do sistema de ensino no ano passado, por falta escolas e de professores.
 O sector da Educação no Amboim debate-se com dificuldades no encaminhamento de mais de 800 alunos, que concluíram o primeiro ciclo do ensino secundário, devido ao atraso que se regista na conclusão das obras das duas escolas deste nível de ensino, havendo o risco dos alunos perderem o presente ano lectivo.

Tempo

Multimédia