Províncias

Natal Encantado no Eval-Guerra

A localidade de Eval-Guerra, 75 quilómetros da cidade do Sumbe e que separa as províncias do Kwanza-Sul e de Benguela, acolheu, no último fim-de-semana, a quarta edição do projecto “Natal Encantado Lwini”, que acontece há quatro anos consecutivos em diferentes províncias do país.

Crianças do Kwanza-Sul festejaram Natal com responsáveis da Fundação Lwini
Fotografia: Casimiro José

A localidade de Eval-Guerra, 75 quilómetros da cidade do Sumbe e que separa as províncias do Kwanza-Sul e de Benguela, acolheu, no último fim-de-semana, a quarta edição do projecto “Natal Encantado Lwini”, que acontece há quatro anos consecutivos em diferentes províncias do país.
 O projecto, uma realização da fundação, que contou com a parceria do governo provincial do Kwanza-Sul e o patrocínio da Unicargas, constituiu um espaço de interacção e intercâmbio entre cerca de 500 crianças, seleccionadas nos 12 municípios da província do Kwanza-Sul.
 Um pavilhão gigante foi construído no local, onde as crianças apresentaram várias realizações do seu dia-a-dia, bem como as actividades exercidas na sociedade angolana, através das áreas de mecânica, construção civil, educação, saúde, serviços de protecção civil e bombeiros. Uma outra área que encantou os presentes foi a da exposição de artesanato, com obras fabricadas por crianças de diferentes regiões da província do Kwanza-Sul.
 A visita da comitiva da Fundação Lwini e do governo provincial deu lugar a um espectáculo de música infantil, que contagiou todos os presentes, entre os quais a vice-presidente da Fundação, Joana Lina, e o governador Serafim do Prado, que deram um pé de dança com as crianças.  No acto, as crianças foram brindadas com muitos brinquedos. Em nome de todas os menores, Márcia António Carlos, de dez anos, leu uma mensagem em que enfatiza o significado do acto a favor daqueles pequenos .
 “Estamos felizes por tudo o que a Fundação Lwini e o governo provincial do Kwanza-Sul nos brindaram e encorajamos a prosseguirem os esforços de proporcionar alegria a todas as crianças”, salienta a mensagem lida no acto.
 A vice-presidente da Fundação Lwini, Joana Lina, justificou que o natal da criança foi antecipado para Novembro, tendo em conta os embaraços e apertos de calendário que acontecem no mês de Dezembro de cada ano.  O governador Serafim do Prado manifestou a sua satisfação pelo facto de a fundação ter escolhido a província do Kwanza-Sul para albergar a quarta edição do Natal Encantado Lwini.

Tempo

Multimédia