Províncias

Nova direcção da associação toma posse

Carlos Bastos | Sumbe

A resolução dos problemas das pessoas portadoras de deficiências visuais vai conhecer nova dinâmica na província do Kwanza-Sul, com a tomada de posse segunda-feira do novo corpo directivo da Associação dos Cegos e Amblíopes de Angola (ANCAA).

Sociedade civil no Kwanza-Sul é chamada a respeitar e a dar mais oportunidades às pessoas portadoras de deficiências visuais
Fotografia: Jornal de Angola

Em cerimónia dirigida pelo presidente nacional da associação, Venceslau Muzinga Francisco, tomaram posse Eduardo Manuel, para o cargo de coordenador, José Simão Sebastião, para coordenador adjunto, Abel Bravo, para a á­rea do desporto, recreação e cultura, bem como Roberto da Conceição Katakissa, que vai acompanhar o ensino especial.
Os novos membros garantiram que vão envidar esforços no sentido de prestar maior dedicação em prol da resolução dos problemas relacionados com os deficientes visuais e buscar cooperação com outras organizações.
O actual coordenador provincial da ANCAA/Kwanza-Sul, E­duardo Manuel, disse que vai procurar medidas, com vista à aplicação dos planos da associação, que visam promover e defender os direitos das pessoas com deficiência visual.
A associação a nível local vai continuar a trabalhar para a integração social de um maior número de pessoas com necessidades especiais e despertar a sociedade sobre a existência dos deficientes. Eduardo Manuel salientou que as pessoas devem entender que “os portadores de deficiências são apenas pessoas com limitações físicas e não mentais”, disse, para adiantar que “é preciso que nos deixem mostrar o nosso valor”. O coordenador provincial referiu que a instituição vai procurar dar cumprimento aos programas de inserção dos seus filiados, a fim de se elevar o nível académico e profissional, com vista a fazer com que os filiados possam servir melhor o país.Para materializar estes objectivos, Eduardo Manuel disse ser necessária a colaboração de outros segmentos da sociedade, para que se possa trabalhar conjuntamente para o desenvolvimento e crescimento dos deficientes visuais, sobretudo nas componentes de formação superior e técnico-profissional.

Tempo

Multimédia