Províncias

Novas estratégias para o processo de ensino

Casimiro José | Ebo

Os membros do conselho de direcção do sector da Educação do Kwanza-Sul recomendaram medidas disciplinares contra os professores que insistem em práticas que colocam em risco o processo de ensino  e aprendizagem.

Os aspectos ligados à monodocência e à distribuição da merenda escolar foram igualmente passados em revista durante a reunião
Fotografia: Casimiro José| Sumbe

O encontro, realizado na vila do Ebo, analisou o absentismo de alguns professores, que, após a sua colocação, abandonam as escolas com pretextos de que vão aumentar os seus níveis de escolaridade.
Para se inverter o actual quadro, que  prejudica os recursos do Estado e o processo de formação dos alunos, sobretudo no meio rural, o conselho do sector da Educação do Kwanza-Sul recomendou à Direcção Provincial da Educação para proceder ao levantamento dos professores que se encontram nesta situação, para a tomada das medidas que se impõem.
Quanto à eficiência da monodocência no ensino primário, os participantes no conselho de direcção da Educação consideraram ser um processo que requer empenho dos professores, tendo recomendado a obrigatoriedade da superação permanente dos professores vinculados ao processo.    
Os participantes debateram aspectos ligados ao processo de actualização de categorias à luz do Decreto nº03/08, que aprova o estatuto da carreira docente. O ingresso na docência e as modalidades do concurso de promoção dentro das carreiras deve processar-se de cinco em cinco anos. Os participantes recomendaram que o professor eventual não deve ser proposto para cargos de direcção e chefia, nem deve beneficiar de transferência.  Quanto à revitalização do processo de alfabetização, foram reconhecidos os níveis alcançadas na província, com o método “Sim Eu Posso”, que conta com a assessoria técnica de cubanos, a par de outras contribuições de igrejas e organizações da sociedade civil, na maior parte dos municípios da província. O encontro foi dirigido pelo director provincial da Educação, Francisco de Figueiredo Júnior, e contou com a presença de directores nacionais dos Recursos Humanos e da acção social do Ministério da Educação, de directores locais das Finanças, Reinserção Social e do Emprego e Segurança Social.
Durante a reunião foram debatidos temas sobre a gestão de recursos humanos, gestão financeira da Direcção Provincial da Educação, desenvolvimento do processo de ensino, formação de professores, formação técnica e profissional e o programa de revitalização e reestruturação da inspecção da educação.
A reunião alargada do conselho de direcção do sector da Educação decorreu sob o lema “para a melhoria da qualidade do ensino, reforcemos a organização das escolas”, analisou também o grau de cumprimento das orientações das estruturas centrais.
A vice-governadora do Kwanza-Sul para o sector político e social, Maria de Lourdes Veiga, considerou importante o encontro, tendo em conta a necessidade de uma reflexão sobre o que se tem feito em defesa da formação das crianças, jovens e adultos.
O fortalecimento do trabalho organizativo, administrativo e pedagógico do processo docente educativo nas escolas, disse a vice-governadora, passa pela partilha de experiências e ideias entre responsáveis, quadros, parceiros sociais, pais e encarregados de educação e as comunidades. A vice-governadora defendeu a necessidade de se uniformizar o funcionamento das escolas e o corpo directivo, para facilitar os mecanismos de gestão do processo de ensino e aprendizagem.
Maria de Lourdes Veiga reconheceu algumas debilidades no sector da Educação, tendo apontado a falta de escolas e de professores, principalmente no meio rural, mas considerou que a província do Kwanza-Sul registou melhorias significativas em termos da expansão da rede escolar e no processo de recrutamento de professores, nos vários graus de ensino.
O governo da província do Kwanza-Sul, acrescentou, tem em vista a construção de mais escolas e a formação de professores para diminuir o número de crianças fora do sistema de ensino.
O director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, Francisco de Figueiredo Júnior, solicitou aos administradores municipais a aplicarem, com eficácia, os planos e programas que visem a redução de crianças fora do sistema de ensino, com o alargamento da rede escolar e do programa de merenda escolar.

Tempo

Multimédia