Províncias

Novos serviços socioeconómicos instalados em breve

Casimiro José | Porto Amboim

O município de Porto Amboim, no Cuanza Sul, vai beneficiar brevemente de uma nova conduta de água e de reposição da iluminação pública, anunciou no sábado o administrador municipal.

A água potável vai deixar de ser um problema em breve para a população do município de Porto Amboim com a construção de uma nova conduta
Fotografia: Dombele Bernardo

Joaquim de Almeida Júnior revelou que a administração pretende igualmente desenvolver reparações nas principais ruas da cidade, concluir a limpeza da vala de drenagem e melhorar o saneamento básico.
O administrador municipal anunciou o início para breve do programa de apoio às mulheres desfavorecidas, que vai beneficiar principalmente as chefes de família.
A administração municipal pretende apoiar também a formação profissional de jovens,  no sentido de serem supridas as necessidades de emprego.
Joaquim de Almeida, que tomou posse há sete meses, referiu que as autoridades estão a envidar esforços para diminuir os altos níveis de desemprego entre a juventude, uma das consequências da crise financeira.
O administrador, que falava ao Jornal de Angola no quadro das comemorações dos 429 anos da cidade de Porto Amboim, ex-Benguela Velha, assinalado no sábado, assegurou que existem vários programas para suprimir as grandes dificuldades que a população enfrenta.
A administração de Porto Amboim, uma cidade fundada pelo português Paulo Dias de Novais, através do seu sobrinho António Lopes Peixoto, em 1587, está a redobrar esforços para expandir os serviços sanitários, com atenção especial para as zonas periféricas.
Neste momento, a rede sanitária engloba um hospital municipal, com 95 camas, três centros médicos e 15 postos de saúde. Estas unidades funcionam com 15 médicos, dos quais apenas três são angolanos, 43 enfermeiros, sendo cinco licenciados, quatro técnicos de diagnóstico e terapêutica, além de catalogadores e vigilantes.

Sector da Educação

A nível do sector da Educação, o município possui 65 escolas, sendo uma do I ciclo e três do II ciclo do ensino secundário, asseguradas por 906 professores. Apesar dos indicadores de desenvolvimento social, o município de Porto Amboim apresenta ainda carências de infra-estruturas escolares e de professores.
 Por causa disso, estão fora do sistema de ensino 233 crianças. O sistema de alfabetização absorve 414 alfabetizandos, que aprendem a ler e a escrever com um grupo de 15 professores. Joaquim de Almeida considerou o sector agro-pecuário como o que mais preocupa as autoridades do município de Porto Amboim e da província do Cuanza Sul, por causa da irregularidade das chuvas, o que afecta negativamente as plantações e o pasto.
Devido a esta situação, os criadores estão a transferir o gado para as margens dos rios Longa e Keve, cuja transumância tem acarretado inúmeros encargos. Actualmente,  existem 32 mil cabeças de gado bovino, 22 mil de caprino e três mil de ovinos.

Armadores e pescadores

O sector das Pescas constitui uma das principais ocupações dos habitantes do município, para a geração de rendimentos, mas faltam apoios em equipamentos, no sentido de facilitar a actividade. A inexistência de um estaleiro naval causa problemas aos armadores e pescadores.
O administrador de Porto Amboim considerou que a região necessita de mais investimentos  privados, assegurando o apoio das autoridades aos homens de negócios.
Entre os sectores que também necessitam de investimento estão a hotelaria e o turismo, principalmente nas áreas da Buambua, Yaia,  Cuvo e Longa. O município de Porto Amboim tem uma superfície de 3.311 quilómetros quadrados e  118.564 habitantes, que se dedica maioritariamente à pesca, agricultura e pecuária.  Engloba as comunas de Capolo e sede.

Tempo

Multimédia