Províncias

Novos técnicos de prestação de serviços estão à disposição do mercado de trabalho

Manuel Tomás | Sumbe

O mercado de trabalho foi reforçado na semana finda com 82 novos técnicos, formados durante nove meses em alvenaria, canalização, electricidade de baixa tensão, mecânica auto e serralharia de construção civil.

O curso de electricidade consta entre os mais procurados na província do Kwanza-Sul
Fotografia: Jornal de Angola


O mercado de trabalho foi reforçado na semana finda com 82 novos técnicos, formados durante nove meses em alvenaria, canalização, electricidade de baixa tensão, mecânica auto e serralharia de construção civil.
Com este número, elevam-se para 1.441 os formandos que concluíram os seus cursos no Centro Profissional do Cuacra, ao longo dos 18 anos da sua existência, tendo já realizado 16 ciclos de formação.
O centro, que promove cursos básicos em parceria com o Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional, também lecciona disciplinas de agricultura geral, mecanização agrícola e pintura de construção civil.
O director-geral do centro profissional do Cuacra, Augusto Camilo, disse que a formação começou em Março passado, com 118 candidatos matriculados, provenientes da província de Luanda, com seis, e dos municípios do Sumbe, Libolo, Amboim, Porto Amboim, Quilenda, Seles, Conda e do Ebo.

Desafios do centro

Devido ao diminuto número de formandos inscritos no curso de canalização, segundo o director Augusto Camilo, os mesmos foram agrupados com os de alvenaria, criando o curso de construção civil, com módulos únicos.
Augusto Camilo esclareceu que, para o próximo ano, o centro, a par da formação, se propõe criar um mecanismo que permita melhor a articulação com as demais instituições de formação, tendo em vista a localização e acompanhamento dos técnicos colocados no mercado.
 Uma das apostas do centro, acrescentou, é melhorar os níveis de qualidade da formação profissional dos técnicos, para que, paulatinamente, se faça a redução da mão-de-obra estrangeira.

Tempo

Multimédia