Províncias

Obras condicionam abastecimento de água potável

Casimiro José| Quilenda

O atraso que se verifica na conclusão do sistema de captação e distribuição de água potável da vila da Quilenda está a criar sérios transtornos aos munícipes da sede municipal e arredores, disse na terça-feira ao Jornal de Angola, a administradora do município.

População da região ainda é obrigada a percorrer longas distâncias em busca de água para o consumo diário em rios e cacimbas
Fotografia: João Gomes

Maria Monteiro referiu que as obras do tanque e o respectivo sistema de captação, construído no âmbito do Programa de Investimentos Públicos (PIP), já foram concluídas no ano passado, faltando o sistema de distribuição domiciliar e público.
A administradora confessou estar preocupada com a pressão exercida pela população devido à falta de água, o que considerou um sério problema, devido ao silêncio da entidade encarregue das obras. “O tanque de captação e distribuição está operacional desde 2013 e o empreiteiro apenas pôs a tubagem que transporta a água para a vila, sem as componentes de abastecimento domiciliar ou aos chafarizes, o que preocupa os beneficiários”, lamentou.
Maria Monteiro disse estar preocupada com o fim das chuvas, que facilitavam a obtenção de água, através das cacimbas, e apelou no sentido de o empreiteiro acelerar a conclusão do projecto, para evitar que, num futuro breve, as populações padeçam de doenças resultantes do consumo de água imprópria.
“A chuva terminou e a sede municipal está situada num ponto alto, o que pode rarear a água nas cacimbas. Receamos o surgimento de doenças de origem hídrica, como febre tifóide, diarreicas agudas, infecções da pele e outras”, frisou.
O recurso para obter água têm sido as cacimbas e furos artesianos, que não são suficientes para atenuar a carência.

Sector da Saúde

Maria Monteiro garantiu ao Jornal de Angola que a Administração vai continuar a dar prioridade ao sector da Saúde, com a execução de programas e projectos destinados a melhorar a assistência médico e medicamentosa.
Entre as acções programadas para os cuidados primários de saúde para o ano de 2014, anunciou a aquisição de painéis solares para o fornecimento de corrente eléctrica ao posto de saúde de David, na comuna do Quirimbo, construção de mais três residências para acomodar os médicos, juntando-se as seis residências já existentes e a construção de sistemas de abastecimento de água, por gravidade.
Além disso, face à procura dos serviços no Hospital Municipal, a Administração vai empenhar-se, nos próximos tempos, na criação de condições para o funcionamento de outros serviços que fazem falta no município, como bloco o­peratório, serviços de maternidade, de ortopedia, radiologia e outros indispensáveis.

Outros projectos em execução


A Administração municipal da Quilenda concebeu ainda para o presente ano projectos que compreendem acções relacionadas com a merenda escolar, que está a beneficiar 1.512 alunos, distribuídos pelas escolas do ensino primário de Banza Quilenda, Banza do Pango, escola Nº 332, incluindo as salas anexas de Bela Vista, Santa Ana e Pessegueiros.
Outras acções enquadradas no programa municipal integrado de desenvolvimento rural e combate à pobreza incidem no saneamento básico, construção do muro de vedação da escola do I e II ciclo, construção de um armazém comunitário e banco de sementes, ambos na sede municipal, aquisição de moto-bombas para potenciar as associações e cooperativas agrícolas.
No programa “Água para Todos”, as acções estão a consistir na construção dos sistemas de canalização por gravidade, para atender as comunidades de "Quitexe, Guaraná I e II, Caietela I e II, Carlaungo, Cassenguela e Banza Cassússua.
A grande preocupação manifestada pela administradora Maria Monteiro tem a ver com o estado avançado de degradação da principal estrada que liga o município Quilenda à Gabela e as secundárias e terciárias, assim como a falta de energia eléctrica.
O município da Quilenda, acrescentou, tem uma superfície de 2.439 quilómetros quadrados e conta com uma população estimada em 99.187 habitantes.

Tempo

Multimédia