Províncias

Pedida atenção redobrada às mulheres em gestação

Victor Pedro | Sumbe

O director administrativo da Maternidade Provincial do Cuanza Sul, Augusto Gabela Colile, aconselhou, na  cidade do Sumbe, as famílias e a sociedade a redobrarem a atenção às mulheres em estado de gestação, como forma de se evitar as consequências que advêm durante o trabalho de parto, garantindo, deste modo, a saúde da mãe e do bebé.

O responsável disse ao Jornal de Angola tratar-se de um assunto preocupante, a julgar pelas ocorrências que dão entrada na maternidade, onde muitas das grávidas acabam por ser afectadas assim como o bebé, talvez por não encontrarem estabilidade no lar ou nas famílias.   
A Maternidade Provincial do Cuanza Sul atendeu, de Janeiro a Outubro deste ano, 20.327 pacientes, contra os 16.173 do ano transacto, com maior realce para o banco de urgência e consultas externas. Ao todo, foram realizados 5.098 partos.
Augusto Gabela Colile sublinhou que dos 5.098 partos efectuados, 3.704 foram normais, 1. 220 por cesariana e 174 por ventosa, contra os 4.704 do ano passado. Reconheceu que, em relação ao ano de 2015, houve uma redução 65 casos de partos por cesariana. Neste período, esclareceu que foram diagnosticadas doenças como eclampsia, hematoma retroplacentária, malária grave associada à gestão, septicemia, casos de parto prolongado e hemorragias. A maternidade provincial conta com 85 camas e 12 berços. O serviço médico e medicamentoso é assegurado por 188 trabalhadores, entre técnicos angolanos e estrangeiros.
O director administrativo da maternidade defendeu a necessidade do aumento de espaço para se alargar os serviços. Aliado a isso está a falta de recursos humanos especializados, como médicos e enfermeiros, assim como de pessoal administrativo.
“Os esforços do corpo clínico e dos parceiros sociais têm contribuído para combater a onda de más práticas extra-hospitalares, onde os familiares submetem as parturientes a tratamentos não recomendados, como uso de jibóia com intenção de adiantar o parto. Tais atitudes contribuem para afluência à maternidade de pacientes com óbitos fetais, rotura uterina e sepsia”, disse.
O director administrativo da maternidade provincial do Cuanza Sul ,Augusto Gabela Colile,  saudou o apoio do governo da província na pronta intervenção das preocupações do sector da Saúde no geral, com acções que visam a expansão dos serviços de assistência médica e medicamentosa da população.

Tempo

Multimédia