Províncias

Plano de desenvolvimento municipal prioriza construção de infra-estruturas

Carlos Bastos | Sumbe

O administrador do município do Sumbe, Sebastião Daniel Neto, procedeu recentemente a apresentação do programa de desenvolvimento municipal, no âmbito da melhoria e oferta dos serviços às populações.

O administrador do município do Sumbe, Sebastião Daniel Neto, procedeu recentemente a apresentação do programa de desenvolvimento municipal, no âmbito da melhoria e oferta dos serviços às populações.
Na cerimónia estiveram presentes entidades políticas, religiosas, tradicionais e munícipes daquela parcela da província do Kwanza-Sul.
Sebastião Daniel Neto explicou que o programa contempla, no campo da Educação, a construção de uma escola com duas salas e casa de professores na comuna do Gungo, bem como a aquisição de equipamentos para a referida instituição. Esta empreitada e outras obras não referenciadas orçavam, até Março de 2009, num total de 15 milhões 852 mil e 500 kwanzas.
O administrador disse que, no ramo da Saúde, procedeu-se a construção de um posto de saúde na área da Pumba e a edificação da casa para o enfermeiro, assim como a construção de outro posto no Cassoço. A edificação e a aquisição dos equipamentos orçaram em 20.128.260 kwanzas.
Quanto ao saneamento básico, aquele responsável avançou a reabilitação do jardim da cidade do Sumbe e do Largo Samora Machel, em que foram dispendidos 16.559.758 kwanzas.
No sector da Energia e Águas, o administrador falou da reabilitação de fontanários, um projecto que custou 3.565.408 kwanzas. Nos Transportes e Comunicações assistiu-se a reabilitação de estradas terciárias, colocação de semáforos da cidade do Sumbe, o que orçou em kz.27.887.900.
Noutra vertente, Sebastião Neto disse que foram construídas e apetrechadas as administrações do Gungo e do Kicombo, assim como foram também equipadas todas as administrações municipais. Houve uma requalificação urbana e peri-urbana, num total de 244.132.174 kwanzas.

Crise atrasa implementação

Sebastião Neto frisou por outro lado que a crise económica e financeira mundial que teve repercussões no país afectou, por arrasto, a implementação de vários programas e projectos de criação de infra-estruturas a nível nacional, incluindo o município do Sumbe.
O administrador disse que para este ano foi elaborado um programa que mereceu a anuência dos membros do conselho de auscultação e concertação municipal. O mesmo inclui várias obras de impacto social.
Sebastião Neto acrescentou que procedeu-se ainda à aquisição de viaturas porta contentores, 70 barcas para a recolha de lixo, manutenção e concertação das artérias da cidade, como a reparação dos meios adquiridos pela administração.
Fez-se ainda a reabilitação de fontanários e a instalação do sistema de iluminação pública no bairro da Assaca e Inconcon e a manutenção da iluminação pública já existente na cidade.

Tempo

Multimédia