Províncias

Produção agrícola é promissora em Mussende

Ana Paulo e Nilza Massango |

O Mussende produz de tudo um pouco e todas as suas potencialidades na área da agricultura, agropecuária, indústria e indústria mineira foram apresentadas na Feira das Cidades e dos Municípios, vista como uma oportunidade para captar e atrair investimentos para o município da província do Cuanza Sul.

O município do Mussende na província do Cuanza Sul produz de tudo um pouco e oferece todas as condições por ser uma terra fértil
Fotografia: Dombbele Bernardo

A administradora municipal, Joaquina Gabriel disse que o município oferece todas as condições por ser uma terra  fértil. Já existem alguns parceiros que actuam nas áreas da agricultura, e agropecuária, como o caso da fazenda “Mil e Uma Aves” que  produz, por dia, mil e quinhentos cartões de ovos.
O município do Mussende produz feijão, milho, mandioca, fuba de milho, abacate, soja, mel e a batata-doce e rena. A nível da pesca, tem o peixe cabuenha,  o mais consumido pelos munícipes.
As Quedas do rio Gango e as Quedas do Porto Condo do rio Cuanza são os grandes atractivos do município.
No âmbito do Programa de Investimento Público (PIP) o município cresce e beneficia da construção de 200 fogos habitacionais que numa primeira fase são entregues aos funcionários públicos e à juventude.
Na saúde, o município conta com três centros de saúde e nove postos médicos onde existem todos os serviços desde vacinas, consultas e partos. O município do Mussende conta com mais de 76 mil habitantes, distribuídos pela comuna sede, Quienha e São Lucas.

Quibala forma agricultores

O município da Quibala conta com mais de 26 mil técnicos básicos formados na área da agricultura.  A escola surgiu de uma política definida pelo Executivo, disse o administrador municipal, Manuelnando, que encara a formação como um investimento. Um dos grandes projectos no município é o “ Terra do Futuro”  50 fazendas agrícolas com 250 hectares cada em que os grandes beneficiadores são os jovens com formação média e superior. Uma das grandes potencialidades do município no domínio agrícola são os hortícolas.
 O município também produz grão, sem esquecer os tubérculos que serve de sustento às comunidades. Manuel Fernando referiu que existem outras potencialidades adormecidas e que precisam de ser exploradas. Os recursos são abundantes assim como as terras para o cultivo. Por isso, ele apela aos empresários para apostarem no sector agrícola para o aumento da produção nacional.
O município desenvolveu-se muito em termos de estruturas sociais. Tem 36 escolas e uma escola de formação de professores. No domínio da saúde tem 15 unidades sanitárias. O administrador municipal de Cazengo, Edviges de Jesus Ribeiro,  disse que a área da agricultura ainda é muito virada para a subsistência mas a produção de mandioca, amendoim, laranjas e limão é grande.
Na área da saúde tem boas unidades hospitalares, como o hospital materno infantil, o hospital municipal, o hospital provincial e 16 postos de saúde espalhados por todas as comunidades rurais. No sector da educação tem instaladas escolas do ensino primário em todas as aldeias e comunidades rurais. NDalatando possui um Instituto Superior Politécnico e uma Escola Superior Pedagógica. No plano turístico, o município possui algumas belezas como o Jardim Botânico do Kilombo, o Morro do Binda, a Pedra Relógio, as Urnas do Zanga e o Caculo Camuiza, a primeira sede colonial da província.
Na pecuária, o município está a desenvolver um projecto-piloto, iniciativa privada localizada no Quilometro 11, suportado pelos Institutos Médios Agrários, além de projectos prioritários como a distribuição de água a partir do rio Lucala, a melhoria da qualidade dos serviços de saúde e a conclusão do mercado municipal. Estão a ser construídas na cidade de NDalatando, numa parceria pública-privada, quatro mil residências.

Café de Ambaca

O administrador do município de Ambaca, José Rank Frank, disse que na área da agricultura está em curso a produção de café, embora não tenha dado mais pormenores. Além desse produto, Ambaca produz mandioca, ginguba, banana, cereais, milho, feijão, batata rena e doce. Uma vez por semana, o município realiza uma feira agrícola.
 No domínio da educação, o município conta com escolas do primeiro ciclo do ensino secundário e projecta a construção de escolas do segundo ciclo.
Em termos da pecuária possui quase um milhão de cabeças. Com o trabalho de reorganização das fazendas, o número vai crescer.
Os produtores estão todos concentrados na Coplaca, uma cooperativa de criadores de gado que está a ajudar as fazendas e a facilitar o acesso ao financiamento. O município tem um matadouro industrial em fase final de construção.

Tempo

Multimédia