Províncias

Programa de combate à pobreza regista bons resultados

Casimiro José | Cassongue

Os programas municipais integrados de desenvolvimento rural e combate à pobreza, executados em 2013, na província do Kwanza-Sul, foram balanceados na sede municipal de Cassongue, durante a reunião extraordinária da unidade técnica provincial de luta contra a pobreza, orientada pelo governador Eusébio de Brito Teixeira.

Membros da unidade técnica provincial de luta contra a pobreza analizaram as acções sociais desenvolvidas durante o corrente ano
Fotografia: Casimiro José | Cassongue

Os membros do grupo técnico de combate à pobreza e administradores municipais avaliaram o grau de execução das acções enquadradas nos programas municipais integrados de desenvolvimento rural e combate à pobreza e dos cuidados primários de saúde, bem como do Programa de Investimentos Públicos (PIP), referente ao ano de 2013, que teve uma cabimentação financeira na ordem de 3,053 mil milhões de kwanzas, que compreendeu 11acções nos sectores da educação, saúde, saneamento básico, energia e águas, estradas e pontes, obras públicas e outros.
Das acções executadas no quadro do PIP, destacaram-se a conclusão das obras do Centro Pré-Universitário, construção do Centro Médico com 30 camas na comuna do São Lucas, município do Mussende, primeira fase de construção do aterro sanitário no município do Sumbe, aplicação do programa de infra-estruturas que consistiu nas acções ligadas à água, luz, acessos, loteamento e construção de 200 fogos habitacionais. Outras acções do PIP durante o ano de 2013 incidiram também na elaboração do plano de desenvolvimento de médio prazo do Kwanza-Sul, para o período 2013/­2017, do plano director do município de Porto Amboim e acções de fiscalização.
A reunião extraordinária da unidade técnica analisou o valor orçamentado para a província, destinado aos programas municipais integrados de desenvolvimento rural e combate à pobreza e dos cuidados primários na ordem de 5,268 mil milhões de kwanzas.
Entre as acções previstas para o próximo ano destacam-se acções que vão incidir na operacionalização das infra-estruturas institucionais, fomento, organização produtiva das comunidades, gestão e manutenção das infra-estruturas, água para todos, merenda escolar, infra-estruturas sociais e vias de comunicação.
Os participantes tomaram conhecimento do orçamento para o programa de investimentos públicos na ordem de 44,435 mil milhões de kwanzas, com acções ligadas à construção de infra-estruturas sociais, vias de comunicação, segurança e ordem pública, educação, saúde e protecção social.
Na sessão de abertura dos trabalhos, o governador Eusébio de Brito Teixeira considerou que com a aplicação dos programas municipais integrados de desenvolvimento rural e combate à pobreza foi possível responder aos anseios das populações, sobretudo nos domínios da educação, saúde e acesso à água. Apesar do impacto que se verifica nas comunidades, fruto das acções executadas, o governador referiu que o que falta é a organização das comunidades para produzirem o suficiente, utilizando técnicas modernas e terem acesso aos apoios técnicos das instituições vocacionadas.
“Temos de traçar iniciativas que sejam sustentáveis e que propiciem a rentabilidade do tecido produtivo e geração de renda das famílias e isto passa pela construção de represas de água para se fazer face ao fenómeno de estiagem”, frisou, acrescentando que combater a pobreza consiste em lutar contra a exclusão social.
O governador do Kwanza-Sul salientou que o desafio do presente e do futuro tem de partir da conjugação de esforços para a consolidação do processo de inclusão social e defendeu que os administradores municipais devem estar na linha da frente.
Outros desafios lançados na intervenção do governador do Kwanza-Sul têm a ver com a necessidade de se promoverem acções nas comunidades, que resultem na redução da mortalidade infantil, saneamento do meio e apoio às comunidades atingidas pela seca e outras calamidades naturais.
Na reunião extraordinária da unidade técnica de luta contra a pobreza participaram membros do grupo técnico, vice-governadores para os sectores político e social e dos serviços técnicos e infra-estruturas, Maria de Lourdes Veiga e António da Gama Teixeira, membros do Governo Provincial e administradores dos 12 municípios do Kwanza-Sul.

Tempo

Multimédia