Províncias

Qualidade de vida exige mais esforço

Casimiro José| Wako-Kungo

A situação social e económica da comuna da Sanga, no  município da Cela, Kwanza-Sul, conhece melhorias significativas, fruto das acções do Executivo, no quadro do Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural, de Combate à Pobreza e dos Cuidados Primários de Saúde.

Programa de Combate à Pobreza permitiu a construção de escolas e centenas de crianças da comuna passaram a ter acesso ao ensino
Fotografia: Casimiro José|Wako Kungo

O administrador comunal da Sanga, José Francisco Muhongo, disse que apesar dos progressos ainda há muito por fazer para devolver a qualidade de vida aos habitantes da região. “Estamos alegres por tudo quanto foi feito até ao momento, porque as acções executadas responderam às reais necessidades das nossas populações. Vamos continuar a trabalhar para servir melhor as pessoas. É isto que pretendemos e pensamos que estamos no bom caminho”, salientou.
José Francisco Muhongo sublinhou o empenho das autoridades municipais e do governo da província que têm permitido solucionar as principais dificuldades.  Na comuna da Sanga, os serviços administrativos quase que não funcionavam e a população era a mais penalizada.
As autoridades locais pretendem revitalizar o sector da agricultura que conta com 81 fazendas, mas os seus proprietários têm encontrado dificuldades financeiras para levar avante os seus projectos.

Investimentos locais


O administrador comunal da Sanga apela os empresários nacionais e estrangeiros para investirem na região, como forma de garantirem serviços e gerar empregos para os habitantes. O desenvolvimento rápido da comuna da Sanga depende sobretudo da recuperação da estrada que liga a comuna á sede municipal da Cela.  O administrador comunal José Francisco Muhongo considerou péssimo o estado das vias, situação que dificulta o escoamento dos produtos do campo para os centros de consumo.
“A situação já é do domínio do Governo Provincial que, dentro Programa de Investimentos Públicos para 2014, vai reabilitar a estrada entre a sede municipal da Cela e a comuna. Estão igualmente previstos outros projectos destinados a alavancar o desenvolvimento socioeconómico da região”, frisou.
Os sectores da saúde e da educação são os que mais se desenvolveram na comuna. Neste momento estão em funcionamento um centro médico e cinco postos de saúde.
Os serviços são garantidos por 22 enfermeiros. Na educação, a comuna do sango conta com nove escolas, sendo duas de construção definitiva e as restantes provisórias. Frequentam o presente ano lectivo 4.326 alunos, da iniciação à nona classe, estando ao serviço 79 professores. Por falta de escolas e de professores  na comuna do sango, estão fora do sistema normal de ensino 3.142 crianças em idade escolar. Com uma superfície de 2.726 quilómetros quadrados, a comuna da Sanga, na província do Kwanza-Sul, a 75 quilómetros da cidade do Wako Kungo, sede do município da Cela, conta com uma população de 32.126 habitantes, distribuídos por 57 bairros. Os habitantes dedicam-se principalmente a agricultura.

Tempo

Multimédia