Províncias

Quibala precisa de serviços de radiologia

Casimiro José | Quibala

A ausência dos serviços de radiologia no hospital municipal da Quibala, no Kwanza-Sul, está a preocupar a direcção clínica, devido à constante procura.

Director clínico do hospital da Quibala
Fotografia: José Casimiro | Quibala

A ausência dos serviços de radiologia no hospital municipal da Quibala, no Kwanza-Sul, está a preocupar a direcção clínica, devido à constante procura.
O director clínico, Carlos Cassoma, referiu que a localização geográfica da vila da Quibala, que faz o eixo de circulação rodoviária entre o norte, centro e sul, regista bastantes acidentes.
Carlos Cassoma, falando quarta-feira ao Jornal de Angola, assegurou que não existe no município um bloco operatório, nem médicos de especialidade de ortopedia.
Como solução, acrescentou Carlos Cassoma, os casos de acidentes são evacuados para os hospitais dos municípios limítrofes do Amboim, Cela e Sumbe.
O director Carlos Cassoma pediu às autoridades competentes para instalarem os serviços de radiologia e bloco operatório, a fim de garantir a funcionalidade plena do estabelecimento hospitalar na região da Quibala.


Funcionamento


O hospital municipal da Quibala, com capacidade para  60 camas, presta serviços de banco de urgência, medicina geral, pediatria, maternidade, ortopedia e laboratório de análises clínicas.
O hospital possui um corpo clínico composto por quatro médicos, dos quais três estrangeiros, dois técnicos de diagnóstico e terapêutica, 57 enfermeiros e nove auxiliares hospitalares. A terciarização dos serviços de limpeza e do recrutamento de motoristas é considerado pelos responsáveis do hospital como o garante da melhoria nestas áreas, enquanto o fornecimento de fármacos e outros equipamentos é assegurado pela firma Cipriano Gomes.
Outros medicamentos são fornecidos pelo departamento provincial de medicamentos essenciais, segundo o director Carlos Cassoma.

Tempo

Multimédia