Províncias

Reclusos recebem formação

Um grupo de 30 reclusos do estabelecimento prisional do Wako-Kungo terminou, com êxito, um curso básico de agricultura.

Um grupo de 30 reclusos do estabelecimento prisional do Wako-Kungo terminou, com êxito, um curso básico de agricultura.
Na sexta-feira, em cerimónia realizada naquele estabelecimento, os reclusos receberam os certificados profissionais.
A formação enquadra-se num projecto elaborado pelos serviços prisionais no Kwanza-Sul, em parceria com o Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP), que visa formar reclusos, para que possam ser integrados na sociedade logo que cumpram as penas.
 O director do estabelecimento prisional, Francisco Jerónimo, disse que acções de género vão continuar, no âmbito do programa de modernização do Ministério do Interior.
“Temos já lançado o próxima curso, para o qual estão seleccionados 30 reclusos, que vão frequentar acções de formação em sapataria, carpintaria, alfaiataria, mecânica e informática,”, disse.
 O estabelecimento prisional do Wako- Kungo tem 72 reclusos.
O programa de formação de reclusos é levado a cabo igualmente em diferentes outras províncias.
Alguns dos reclusos analfabetos aprendem a ler e a escrever na prisão.  O programa visa melhor inserir os reclusos na sociedade, depois  destes terem cumprido as suas respectivas penas.Estas acções de formaçãoconcedidas aos reclusos têm dado excelentes resultados.

Tempo

Multimédia