Províncias

Recolha de dados com mais eficiência

Carlos Bastos | Sumbe

Os processos de recolha de informação periódica e de inserção dos dados estatísticos sobre a violência doméstica e de tomada de decisão vão ser executados com mais profissionalismo pelos técnicos e responsáveis  do Cuanza Sul, disse, ontem, no Sumbe, a   directora provincial do Ministério da Família e da Promoção da Mulher.

Formação surge como uma grande oportunidade para os técnicos recolherem informações atinentes a casos de violência
Fotografia: Carlos Bastros | Sumbe

 Maria Teresa Cardoso falava durante uma acção formativa, que decorre até sexta-feira,  e referiu que a formação é importante no contexto da reorganização de todo o sistema de informação e tratamento de dados numéricos sobre a violência na província. "É uma grande oportunidade para os técnicos do Ministério concertarem formas adequadas e de cruzarem a informação atinente a casos de violência e à formação profissional."
Iniciada ontem, a acção formativa sobre o Sistema Integrado de Indicadores de Género (SIIGÉNERO) capacita os técnicos das várias áreas da Direcção Provincial da Família e Promoção da Mulher e parceiros para serem mais eficazes e céleres no tratamento de processos de recolha de informação e inserção dos dados estatísticos relacionados com a violência doméstica.Maria Teresa Cardoso referiu que a violência doméstica tem assumido em todo o mundo  proporções elevadas, sendo as mulheres e crianças apontadas como as principais vítimas. "Apesar de ser um fenómeno que atinge grande parte das famílias em diferentes partes, dados estatísticos sobre a dimensão da problemática da violência ainda são bastante escassos e dispersos. Nesta perspectiva, disse que o Ministério da Família e Promoção da Mulher implementou o SIIGÉNERO no processo de recolha de informação sobre violência, sistema que permite obter dados fiáveis e objectivos referentes à situação da violência doméstica.

Tempo

Multimédia