Províncias

Requalificação de cidades está de regresso à província

Manuel Tomás | Sumbe

A empreiteira brasileira Odebrecht retoma a partir da próxima semana os trabalhos de reciclagem e requalificação das cidades do Sumbe, Gabela e Porto Amboim, província do Cuanza Sul, que se encontravam paralisados desde Dezembro, por questões financeiras.

O director regional sul da O­debrecht, Marcelo Hofke, deu esta garantia no final de um encontro com o governador provincial, Eusébio de Brito Teixeira, que falou dos perigos registados com a suspensão dos trabalhos, bem como as melhorias que traz o reinício das obras.
Marcelo Hofke sublinhou que as obras vão ter um ritmo acelerado e com outra tecnologia, para permitir o cumprimento do prazo estipulado. Prevê-se, até final do ano, atingir a cifra de 50 por cento de execução, dando prioridade às áreas críticas definidas pelo Governo Provincial, em coordenação com o Ministério da Construção.
Marcelo Hofke regozijou-se com os trabalhos já realizados, que consistiram na limpeza dos canais e trabalhos de macrodrenagem, que impediram que as ruas se apresentassem tão alagadas como no passado, embora o rio Cambongo registe um aumento de caudal que provocou inundações.

Novos trabalhadores

Os trabalhadores que durante a paralisação das obras ficaram no desemprego são readmitidos, embora se admita o ingresso de outros com maior qualificação técnico-profissional.
A vice-governadora para o sector político e social, Maria de Lourdes Veiga, aproveitando a recente presença do ministro da Construção, Waldemar Pires Alexandre, em trânsito para as províncias de Benguela, Huambo, Bié e Cuanza Norte, mostrou-se preocupada com o a­bandono unilateral e sem aviso prévio da Odebrecht, que inviabilizou a continuação de programas como o anti-vectorial e de combate ao paludismo, bem como outros provocados pela chuva que se abate sobre a região.

Tempo

Multimédia