Províncias

Requalificação está dentro dos prazos

Casimiro José | Sumbe

A segunda etapa das obras de requalificação do Sumbe, Cuanza Sul, iniciada em Abril do corrente ano, vai permitir a conclusão das principais ruas e outros segmentos da cidade, dado o ritmo com que as mesmas decorrem, obedecendo ao cronograma estabelecido no contrato.

Máquinas e homens trabalham a todo o vapor para a conclusão da empreitada que vai conferir uma imagem mais digna à urbe
Fotografia: Fernando Camilo | Sumbe

A garantia foi dada ontem pelo coordenador da equipa técnica de inspecção do Ministério da Construção. Luviluka Paulo, que constatou no terreno a execução das obras que também decorrem nas cidades de Porto Amboim e Gabela, considerou que apesar da situação financeira que o país vive a Odebrecht está a trabalhar dentro dos prazos firmados contratualmente. “Notamos o empenho por parte do empreiteiro da obra, o que nos leva a afirmar que no final do ano em curso a cidade do Sumbe pode apresentar uma imagem digna”, frisou.
Luviluka Paulo disse que durante a visita de constatação foram encontrados alguns troços degradados, devido a paralisação que a obra sofreu, resultante de alguns embaraços de ordem financeira, mas sublinhou que vão ser dadas algumas orientações em torno da sua correcção para evitar situações pendentes. “Não registamos sobressaltos maiores, mas constatamos que os troços degradados devem beneficiar de uma intervenção urgente para a sua conformação ao ritmo da empreitada”, salientou, assegurando que as distorções detectadas não vão comprometer o andamento das obras de requalificação da cidade do Sumbe.

Acções mais visíveis

O coordenador do projecto das obras de requalificação da cidade do Sumbe, José Augusto Joaquim, fez saber que a empreitada compreende nove quilómetros, entre ruas principais, secundárias e terciárias, cuja execução obedeceu a duas etapas. A primeira fase da primeira etapa ocorreu de 2008 a 2009 e a segunda foi executada no período de 2012 a 2014.
Sem adiantar o horizonte temporal para a conclusão total das obras, o responsável esclareceu que a segunda etapa, que decorre entre finais de 2014 até 2017, prevê um conjunto de acções, com destaque para a execução das redes de drenagem das águas pluviais e residuais, redes técnicas, que compreendem os sistemas de abastecimento de água potável, energia eléctrica e sistemas de comunicações, passeios e lancis e macro-drenagem do sistema de evacuação das águas pluviais.
O governador do Cuanza Sul, Eusébio de Brito Teixeira, garantiu que com ritmo actual da empreitada as obras das principais ruas da cidade do Sumbe podem ser concluídas no final do corrente ano.
Eusébio de Brito Teixeira, que acompanhou a visita da equipa técnica de inspecção do Ministério da Construção, fez uma avaliação positiva e apelou ao empreiteiro para acelerar a execução das obras, tendo em conta a proximidade da época das chuvas. “As obras estão a decorrer a um ritmo aceitável e dentro dos prazos contratuais, mas pedimos que o empreiteiro acelere-as para evitar os constrangimentos na época chuvosa”, frisou.
O governador reconheceu que as acções de micro e macro-drenagens e de redes técnicas em curso vão criar as condições favoráveis para o saneamento básico e devolver à cidade do Sumbe uma imagem mais digna e acolhedora.

Tempo

Multimédia