Províncias

Requalificação muda o visual do Sumbe

Manuel Tomás | Sumbe

O administrador municipal do Sumbe, Sebastião Daniel Neto, disse na semana finda ao Jornal de Angola que os trabalhos de requalificação da cidade abrangem a Gabela e o Porto-Amboim.

O programa de requalificação em curso abrange trabalhos na vala de drenagem em bairros periféricos da cidade do Sumbe
Fotografia: Víctor Pedro| Sumbe

O administrador municipal do Sumbe, Sebastião Daniel Neto, disse na semana finda ao Jornal de Angola que os trabalhos de requalificação da cidade abrangem a Gabela e o Porto-Amboim.
As obras no Sumbe, adjudicadas à Odebrechet, começaram em Março, mas registam um ligeiro abrandamento, por razões não especificadas. O programa de requalificação abrange o antigo cemitério, a vala de drenagem que parte do “controlo sul”, com passagem pelos bairros do Calundo e Bumba e no Inconcom, desembocando no mar.
Sebastião Daniel Neto disse que a cidade do Sumbe está superlotada e o excesso de circulação rodoviária, incluindo camiões de grande tonelagem, provenientes do Norte e Sul do país, desgasta as vias. “Na era colonial, a cidade foi concebida para movimentar camiões com um peso não superior a 30 toneladas”, sublinhou o administrador, acrescentando que a requalificação implica uma intervenção urgente, para evitar a interrupção do trânsito na Estrada Nacional 100, que atravessa uma das artérias da cidade.
De acordo com o administrador Sebastião Daniel Neto, muitas obras sociais programadas encontram-se em fase conclusiva, entre as quais uma escola na localidade da Balela e outra na Kilunda.
O administrador municipal do Sumbe disse ainda que está em construção um centro de saúde no bairro da “Pedra Um”, bem como um posto de saúde e a casa reservada a um enfermeiro na comuna do Gungo, assim como uma quadra polidesportiva no Kicombo, 50 casas sociais e uma cozinha comunitária na Gangula. A administração municipal, no cumprimento do seu programa de acção, instalou o sistema de iluminação pública nos bairros do Inconcom, Assaca Um e Dois, Kissala e Chingo, onde colocou geradores.
Com a instalação da iluminação pública e domiciliária, acrescentou, recomeçaram as aulas nocturnas do ensino de adultos e da alfabetização, bem como reduziu o nível de delinquência.
O administrador assegurou que a limpeza e o saneamento básico da cidade conheceu melhoras, a partir da primeira quinzena de Julho, com a contratação, pelo governo provincial, de uma empresa, que dispõe de meios adequados para a recolha de resíduos sólidos.

Tempo

Multimédia