Províncias

Segurança social abre centro na Cela

Casimiro José | Wako Kungo

O centro de serviços municipais de segurança social e de empreendedorismo no Waco Kungo, de um guiché de atendimento, área de produção e fiscalização e uma agência bancária.

O centro traduz a aposta do Executivo de aproximação dos serviços às comunidades no quadro da resolução dos problemas da população
Fotografia: Jornal de Angola

O centro de serviços municipais de segurança social e de empreendedorismo no Waco Kungo, de um guiché de atendimento, área de produção e fiscalização e uma agência bancária.
No centro, cujo imóvel foi construído de raiz numa área de 1.050 metros, orçado em cerca de 65 milhões de kwanzas e onde trabalham 40 pessoas, os pensionistas podem fazer a prova de vida e são tratados de assuntos relacionados com abonos e família e de velhice, subsídios de aleitamento, de maternidade e de morte, bem como pensões de reforma, de antecipação, de sobrevivência e vitalícias. Também podem ser tratados, entre outros, documentos, modelos de inscrição e guias de depósito.
O governador do Kwanza-Sul, que presidiu à cerimónia de inauguração, disse que o centro traduz a aposta do Executivo de aproximação dos serviços às comunidades, no quadro da resolução dos problemas da população, sobretudo dos jovens. Serafim do Prado pediu aos munícipes da Cela que aproveitem as oportunidades que surgem no âmbito do programa social e económico do Executivo e lembrou que “todos programas só fazem sentido quando alcançam as metas” e têm “impacto na vida das pessoas envolvidas”.
O coordenador do plano de qualidade e sustentabilidade do Instituto Nacional de Segurança Social afirmou que a promoção das políticas sociais do Executivo assenta em objectivos que garantem aos cidadãos melhoria de vida.

Empreendedorismo

 “Os serviços sociais básicos que vão surgindo em várias localidades do país devem desenvolver a criatividade para o fomento do auto emprego e gerar rendimentos que proporcionem o bem-estar nas comunidades”, disse Manuel Moreira O governador Serafim do Prado também presidiu à cerimónia do lançamento do programa de empreendedorismo na Cela
 A cerimónia foi antecedida de um seminário sobre empreendedorismo, cujo programa, que vai beneficiar 2.010 pessoas, 66 dos quais ex-militares das extintas FAPLA, é apoiado pelo Banco Sol, na condição de credor.  Os beneficiários do programa podem habilitar-se, a nível individual, a créditos entre cem mil e 500 mil kwanzas. Em grupo o valor do empréstimo é de meio milhão kwanzas.  A taxa de juro mensal é de 1.67 por cento e o reembolso vigora a partir do quarto mês da concessão do empréstimo.

Satisfação dos beneficiários

Um dos beneficiários do programa, em nome de todos, leu uma moção de agradecimento ao Executivo pelo fomento do auto emprego e por potenciar as micro empresas. “Estamos satisfeitos com o lançamento do programa de empreendedorismo na comunidade e vamos trabalhar para termos rendimentos e, ao mesmo tempo, honrar os compromissos assumidos com o banco”, salienta na mensagem. O administrador municipal da Cela, Isaías Luciano, declarou que a inauguração do centro é mais uma pedra na solidificação do programa de combate à pobreza.
 “Todas as acções estão direccionadas para desenvolver as comunidades, combater a pobreza e gerar empregos”, referiu.

Tempo

Multimédia