Províncias

Seles com falta de professores

Manuel Tomé | Seles

As escolas do município de Seles, na província do Kwanza-Sul, precisam de cerca de 400 novos professores, para cobrir as necessidades deste ano lectivo, revelou ontem, ao Jornal de Angola, o chefe de repartição municipal da Educação, Ciência e Tecnologia.

Poucos quadros devido à explosão escolar
Fotografia: Paulo Mulaza

As escolas do município de Seles, na província do Kwanza-Sul, precisam de cerca de 400 novos professores, para cobrir as necessidades deste ano lectivo, revelou ontem, ao Jornal de Angola, o chefe de repartição municipal da Educação, Ciência e Tecnologia.
Victor Ngueve Mendes disse que a procura é notória devido à explosão escolar que se regista no presente ano lectivo, deixando um número não especificado de alunos fora do sistema do ensino.
O responsável da Educação salientou que as autoridades locais estão empenhadas na reabilitação e ampliação de uma escola primária, no bairro da Obra, que terá mais sete salas de aula.
Está também em reabilitação outras escolas do primeiro ciclo do ensino secundário, a fim de minorar a carência de salas de aula, que, na sua maioria, são de construção provisória.
Victor Ngueve Mendes adiantou que estão matriculados neste ano lectivo 34.246 alunos, dos quais 25.506 são do ensino primário regular e 3.000 do ensino de adultos. />O responsável disse ainda que o primeiro ciclo regular conta com 1.160 alunos e 2.400 adultos, enquanto, no segundo ciclo, encontram-se matriculados 1.115 alunos.
O município do Seles, no Kwanza-Sul, possui 35 estabelecimentos escolares do ensino primário, três do primeiro ciclo e um do ensino secundário, totalizando 445 salas de aula, algumas de construção provisória. As aulas são leccionadas por 815 professores.
Victor Ngueve Mendes referiu que o Programa da Merenda Escolar vai ser implementado ainda no decorrer  este ano.

Desafios do sector

O chefe de repartição municipal da Educação do Seles apontou a melhoria da qualidade do ensino, a certificação dos alunos, a contratação e a formação de professores como os principais desafios do sector.
Outras acções perspectivadas têm a ver com a implantação de uma escola do Magistério Primário e a dinamização das zonas de influência pedagógica para formar os professores, dotando o município de educadores competentes.

Tempo

Multimédia