Províncias

Seminário debate questões sobre aleitamento materno

Carlos Bastos

Um seminário sobre amamentação decorre, desde terça-feira, no Sumbe, sob orientação do departamento provincial de Saúde Pública e Controlo de Endemias.

Um seminário sobre amamentação decorre, desde terça-feira, no Sumbe, sob orientação do departamento provincial de Saúde Pública e Controlo de Endemias.
A coordenadora nacional do programa da malária, Maria Futy Tati, disse que o encontro destina-se a dotar as equipas hospitalares e os centros materno infantis de conhecimentos e habilidades necessários para transformar as suas unidades em instituições amigas da criança e promover o aleitamento materno na comunidade.
“O aleitamento materno tem importância social, porque é mais barato, não é contaminado, estreita a relação entre a mãe e filho, tem anticorpos e reduz a mortalidade infantil”, disse a coordenadora.
Entende que o sucesso do aleitamento materno depende, em grande parte, do apoio prestado às mulheres durante a gestação e pós parto, quer seja pelos serviços de saúde, quer por familiares e a sociedade.
Maria Futy Tati disse que o apoio é indispensável para o fortalecimento da amamentação e por actuar positivamente durante o aleitamento nos seis primeiros meses de vida.
No acto de abertura o director provincial da Saúde no Kwanza-Sul, Adão Castelo, sublinhou que o leite materno é uma vacina natural e ajuda a reduzir a mortalidade infantil.
“O leite de cada mãe contém anti-corpos que protegem o seu bebé de doenças, as quais ela tenha sido exposta, tem propriedades importantes, que amparam os recém-nascidos contra as malformações, por isso aconselho a todas as mamãs a amamentarem”, aconselhou.
O responsável afirmou ser meta da direcção provincial da Saúde reduzir as taxas de mortalidade infantil, motivadas, na maioria dos casos, pelo facto das progenitoras não aderirem ao aleitamento materno.
Durante o seminário vão ser realizadas acções educativas que serão levadas a cabo nos hospitais públicos e na Maternidade do Hospital 17 de Setembro, e que incluem exposições, palestras, apresentações teatrais e exibições de vídeos.
O encontro tem a duração de três dias e nele participam profissionais da saúde, autoridades tradicionais, religiosas e a sociedade civil. O mesmo enquadra-se nas actividades alusivas à Semana Mundial do Aleitamento.

Tempo

Multimédia