Províncias

Situação sanitária em análise

Casimiro José|Gabela

A direcção provincial do Kwanza-Sul da Saúde realiza, desde quarta-feira, na cidade da Gabela, sede do município do Amboim, o segundo encontro metodológico, para analisar a situação sanitária da província e traçar novas estratégias para os desafios do sector, nos domínios da assistência médico-medicamentosa e manuseio eficaz dos equipamentos nas unidades sanitárias da região.

As autoridades locais pretendem baixar os índices de mortalidade nas comunidades
Fotografia: Casimiro José|Gabela

O segundo encontro metodológico, que termina hoje, conta com a participação de directores-gerais dos hospitais provinciais de referência, directores clínicos, chefes de repartições de saúde e do programa alargado de vacinação dos 12 municípios e representantes dos médicos estrangeiros.
Temas ligados ao provimento do pessoal na função pública, situação da malária, da dengue, tuberculose, saúde reprodutiva, VIH/SIDA e do programa de nutrição têm estado em discussão.
Estão ainda a ser apresentados e debatidos temas relacionados com o armazenamento e acondicionar de medicamentos, situação da tripanossomíase, impacto do saneamento básico para a saúde pública e meio ambiente, análise do desempenho dos programas de vigilância epidemiológica e de vacinação.
Essência do sistema de informação de saúde, análise do desempenho da Escola Média de Saúde do Kwanza-Sul e visitas às unidades hospitalares e centro ortopédico do município do Amboim constam igualmente no programa do encontro. O director provincial da Saúde, Abereu Undongo, referiu que a realização do segundo encontro metodológico surge da necessidade de, em conjunto, se aperfeiçoarem os mecanismos de manuseio de equipamentos sanitários, troca de experiências sobre a assistência aos pacientes, gestão de recursos humanos, desafios a ter em conta para a aproximação dos serviços de saúde nas comunidades, redução da mortalidade materno-infantil e de mortes por malária.
Abereu Undongo aproveitou a ocasião para anunciar que o sector da Saúde na província do Kwanza-Sul está a conhecer melhorias em termos de infra-estruturas e de pessoal. O Kwanza-Sul tem 240 unidades sanitárias, sendo dois hospitais provinciais de referência, 13 hospitais municipais, 31 centros médicos e 194 postos de saúde.
A assistência à população é assegurada por 146 médicos, 1.631 enfermeiros, 171 técnicos de diagnóstico, 473 de apoio hospitalar, entre maqueiros, vigilantes e copeiros, 517 quadros e técnicos administrativos e 51 pessoas em regime eventual.

Tempo

Multimédia