Províncias

Sumbe tem falta de docentes

Victor Pedro | Sumbe

Sumbe precisa de pelo menos  mais 400 professores para os mais variados níveis de ensino, afirmou o responsável da repartição de Educação.
Fonseca António disse que o número de estabelecimentos de ensino no  município  obriga ao recrutamento de mais professores e lembrou que há dois anos que não se realizam concursos públicos, o que causa "sérios transtornos".

Rede escolar cresce consideravelmente
Fotografia: Victor Pedro|Sumbe

Os mais de  dois mil professores que há no município, referiu, são insuficiente para cobrir a rede escolar e evitar que haja crianças fora do sistema normal de ensino.
Este ano, salientou, são construídas nas comunas do Kicombo e do Gungo escolas, com seis salas de aulas, pelo que se impõe a admissão de mais professores.  Fonseca Rafael António reconheceu os esforços que têm sido feitos para criar melhores condições de trabalho, com a construção e reabilitação de escolas no meio rural.
Este ano lectivo estão matriculados no Sumbe cerca de 66 mil alunos em todos níveis de ensino.  No programa de alfabetização e aceleração escolar há 69. 076 alunos.

Tempo

Multimédia