Províncias

Técnicos capacitados sobre planos sanitários

Manuel Tomás| Sumbe

Mais de 100 participantes, entre administradores municipais, comunais, chefes de repartições municipais da Saúde, Educação, Assuntos Sociais, Agricultura e Energia e Águas, dos municípios do Amboim, Conda, Seles, Sumbe e Porto-Amboim, foram capacitados durante cinco dias sobre as normas de elaboração do plano municipal de desenvolvimento sanitário.

Franklin e Silva elogiou o desempenho
Fotografia: Fernando Camilo

No seminário, promovido pelo Ministério da Saúde, foram abordados temas sobre caracterização física e demográfica do município, determinantes sociais de saúde, perfil sanitário da municipalidade e serviço de saúde e sistema de gestão.
Com o lema “mais e melhor saúde”, o encontro serviu para dar a conhecer aos participantes o Plano Nacional de Desenvolvimento Sanitário (PNDS), um meio orientador para a implementação da Estratégia de Desenvolvimento a Longo Prazo "Angola 2025”, assim como a Política Nacional de Saúde.
O processo de elaboração do Plano Municipal de Desenvolvimento Sanitário (PMDS) decorreu satisfatoriamente e serviu para a identificação de problemas e realização de 95 por cento dos projectos planificados. Os participantes apresentaram dados para a elaboração dos trabalhos de grupos dos municípios seleccionados.

Objectivos do PNDS

Os trabalhos foram orientados pela coordenadora do secretariado nacional para a elaboração do PNDS, Tânia Lourenço, coadjuvada por três facilitadores nacionais, que falaram sobre os objectivos do programa: melhorar a prestação de cuidados de saúde com qualidade, nas vertentes de promoção, prevenção, tratamento e reabilitação, melhorar a organização, gestão e o funcionamento do sistema nacional de saúde.
A participação na transformação das determinantes sociais da saúde e a promoção de parcerias nacionais e internacionais, em prol da redução da mortalidade materna e infantil e dos programas de combate às grandes endemias, também constam entre os objectivos do PNDS.
O vice-governador para o Sector Económico, Franklin Fortunato e Silva, que presidiu à sessão de encerramento, em representação do governador Eugénio de Brito Teixeira, descreveu as valências dos planos municipais de desenvolvimento sanitário, por serem abrangentes e inclusivos.
Franklin e Silva demonstrou a sua satisfação pelo empenho dos administradores municipais ou seus adjuntos, pela forma realista como cada um elaborou o plano da sua área de jurisdição, o que demonstra a vontade de proporcionar condições sanitárias adequadas à população. Durante cerimónia, o vice-governador recebeu os primeiros exemplares provisórios dos planos elaborados, seguida da entrega de certificados aos participantes.

Tempo

Multimédia