Províncias

Veterinária na Cela com Isabel Ferreira

Casimiro José| Wako Kungo

O Laboratório Regional de Investigação Veterinária, no município da Cela, província do Kwanza-Sul, dispõe de novos equipamentos que permitem efectuar análises clínicas a animais e a seres humanos.

Isabel Ferreira é a directora do laboratório
Fotografia: Casimiro José| Wako Kungo

O Laboratório Regional de Investigação Veterinária, no município da Cela, província do Kwanza-Sul, dispõe de novos equipamentos que permitem efectuar análises clínicas a animais e a seres humanos.
A directora do laboratório, Isabel Ferreira, afirmou que a instituição presta serviços de parasitologia, como análises de sangue, urina, hematozoários e hemoglobina.
Na área de parasitologia, foram feitas análises e prestados serviços de raspagem cutânea e determinação de dermatophilosas e de atrópodes, como carraças, que é mais predominante no ramo animal.
Na área de serologia, Isabel Ferreira garantiu que o laboratório efectuou, no ano passado, 156 análises de salmonelas em galinhas reprodutoras. Além disso, foram feitas pesquisas de brucelose e tuberculose bovinas.
A instituição dispõe de kits de antibiogramas para os seres humanos e apoia as aulas práticas dos institutos médios agrários da Cela e do Andulo, este último, no Bié.
Isabel Ferreira afirmou que, nos últimos tempos, o maior cliente foi o projecto Aldeia Nova, mas, paulatinamente, os produtores da região e outras instituições públicas e privadas recorrem aos serviços.
Para o efeito, o laboratório está habilitado a determinar coliforme e teor microbiano total, bolores e leveduras, flora activa, salmonelas e E.Coli, além de efectuar exames organolépticos para leite e seus derivados. Ainda na área de controlo de qualidade, o laboratório de veterinária procedeu, no ano findo, à determinação de salmonelas de alface e de ovos, através de solicitações de instituições públicas e privadas. Eeste ano, a instituição efectua, em regime experimental, exames microbiológicos de água. Isabel Ferreira disse que o laboratório enfrenta problemas com a falta de recursos e de meios de transporte para responder às necessidades. A instituição emprega 21 trabalhadores, dos quais 15 efectivos e seis em regime de contrato.
O laboratório coopera com instituições de ensino técnico do ramo agrário, para as práticas curriculares, como os da Cela e Andulo. Brevemente, vai estabelecer uma parceria com o Instituto Superior Politécnico do Kwanza-Sul.
A instituição estabeleceu parcerias com a Polícia Económica e o Instituto de Defesa do Consumidor (INADEC) na área da prevenção contra as doenças que afectam a população animal.
Isabel Ferreira apontou a pesquisa em diversas áreas sobre o controlo de doenças parasitárias, bem como o estudo de controlo de qualidade microbiológico do leite, como acções preventivas de grande importância.
No âmbito da prevenção, anunciou a realização de sessões de esclarecimento junto dos criadores de gado, no sentido de aderirem às campanhas de imunização contra as patologias que afectam a população animal, nas suas diversas manifestações.

Tempo

Multimédia