Províncias

Violência doméstica preocupa autoridades

Victor Pedro | Sumbe

A Direcção Provincial da Família e Promoção da Mulher no Cuanza Sul registou, durante o ano, 301 casos de violência doméstica, menos 141 casos em relação ao mesmo período do ano anterior, refere um documento da instituição a que o Jornal de Angola teve acesso.

A maior parte das pessoas violentadas não faz denúncias em tempo oportuna
Fotografia: Benjamim Cândido

Dos casos mais flagrantes que se registaram a nível dos municípios do Sumbe, Porto-Amboim e Amboim, constam os de violência física com 23, económica 75, violência psicológica com160, laboral 42 e violência sexual com apenas um.
O documento refere que os casos  de violência doméstica continua a constituir preocupação, porque a maior parte das pessoas violentados não fazem denúncias em tempo oportuno, o que implica o aumento das acções de divulgação da lei contra essa prática e na sensibilização das famílias que, por vezes, fazem o uso da força para a solução dos seus problemas.
Durante o período em balanço, a Direcção Provincial da Família e Promoção da Mulher realizou, no âmbito da valorização das famílias, 97 palestras, três seminários, onde foram abordados vários temas sobre o VIH/Sida, saneamento básico, combate ao analfabetismo, resgate dos valores morais e cívicos. Temas como prevenção das condutas desviantes, o papel das famílias no combate à criminalidade, o dia-a-dia da mãe, a divulgação da lei contra a violência doméstica, competências familiares, manuseamento de fundos locais, cuidados e atendimento às mulheres grávidas sobre o empreendedorismo foram também discutidos.
O documento informa que no período em análise, a Direcção do MINFAMU procedeu à distribuição de 13 kits a parteiras tradicionais do município da Quibala, que incluem fogões a petróleo e candeeiros.
No município da Quilenda, na comuna do Quirimbo, localidade de Longa-Nhia, foram distribuídos pelo MINFAMU vários bens, entre electrobomba, pulverizador, 60 enxadas europeias e tradicionais, 30 catanas, 300 metros de tubos de irrigação e sementes diversas.
Também foram capacitados 340 indivíduos das associações e cooperativas em técnicas de transformação e processamento de produtos agrícolas. Mais de 403 parteiras tradicionais das circunscrições de Porto Amboim e Kilenda beneficiram de uma acção formativa, além de receberem 452 kits diversos.

Tempo

Multimédia