Províncias

Viragem decisiva no processo político

Manuel Tomás | Sumbe

O vice-governador para a Área Económica, Mateus Alves de Brito, destacou quarta-feira, no Sumbe (Kwanza-Sul), que o “4 de Abril de 2002” marcou uma viragem decisiva no processo político do país.

Vice-governador do Kwanza-Sul para a Área Económica enalteceu o papel desempenhado pelo Chefe de Estado para o alcance da paz
Fotografia: Francisco Camilo

Mateus Alves de Brito, que falava em representação do governador da província, Eusébio de Brito Teixeira, enalteceu o papel desempenhado pelo Chefe de Estado para o alcance da Paz.
O vice-governador disse que a Paz representa para todos os angolanos o maior ganho depois da Independência nacional. “É uma data memorável que deve ser assinalada com júbilo, tolerância, fraternidade, solidariedade, reconciliação e perdão”, disse.
Mateus Alves de Brito disse que o desafio agora é a recuperação dos valores morais, ético e dos bons costumes para uma convivência sadia. O vice-governador destacou os ganhos que a província está a registar nos domínios da saúde, educação, construção de infra-estruturas sociais, rodoviárias, expansão do ensino superior, bem como na livre circulação de pessoas e bens em toda a extensão do país.
Uma palestra sobre o Dia da Paz e de Reconciliação Nacional, promovida pelo governo da província, aconteceu quarta-feira feira no Sumbe. A reverenda da Igreja Evangélica Congregacional de Angola, Lúcia Chitula, que orientou a palestra, salientou que “a pedra angular da Paz é a justiça social”.
Para Lúcia Chitula, é necessário envidar esforços para a consolidação da Paz e reconciliação através de acções conjuntas tendentes a combater a fome e a pobreza, promovendo a tolerância e o respeito mútuo e incentivando o sentimento patriótico nas novas gerações.
Assistiram a palestra magistrados judiciais, membros do governo, representantes de partidos políticos com assento na Assembleia Nacional, autoridades tradicionais, religiosas e representantes da sociedade civil.Por outro lado, o comandante em exercício da Região Militar Sul, tenente-general Joaquim Tchiloia, exortou quarta-feira, no Lubango, província da Huíla, os efectivos a continuarem a cumprir com os planos de preparação operativa, combativa e patriótica para a manutenção da paz.
O apelo foi feito durante um encontro para saudar o Dia da Paz e Reconciliação Nacional, que ontem se assinalou em todo o território. Na ocasião, o general das FAA defendeu a necessidade dos militares melhorarem a cada dia os níveis de conhecimento, com vista a salvaguarda da soberania nacional.
Joaquim Tchiloia considerou o 4 de Abril como uma das maiores conquistas do povo angolano após a independência nacional, em 1975. “Conquistada a Paz, novos desafios se colocam ao exército angolano, sobretudo no âmbito da consolidação da sua organização e disciplina, incentivando o sentimento patriótico”, afirmou. Participaram no evento oficiais, sargentos, praças e trabalhadores civis.

Tempo

Multimédia