Províncias

Lar da terceira idade do Lobito precisa de ampliar as instalações

Jesus Silva | Lobito

A responsável do Lar da Terceira Idade do Lobito, Maria da Conceição Pacheco, disse que a instituição que dirige necessita de um espaço mais amplo para acolher todos os anciãos abandonados pela família.

O lar não tem espaço suficiente para acolher os anciãos abandonados pelas famílias
Fotografia: Jesus Silva

A responsável do Lar da Terceira Idade do Lobito, Maria da Conceição Pacheco, disse que a instituição que dirige necessita de um espaço mais amplo para acolher todos os anciãos abandonados pela família, diminuídos físicos e doentes idosos que depois de terem alta dos hospitais não têm para onde ir.
Maria Pacheco acrescentou que, apesar do Beiral do Lobito ter beneficiado de uma reabilitação, com a reparação das paredes e uma pintura, precisa de ser ampliado porque recebe cada vez mais idosos abandonados.
“A igreja Universal do Reino de Deus ofereceu-nos camas, colchões, lençóis e cobertas novas, pretendíamos que essas coisas fossem colocadas num lugar com maior dignidade”, afirmou.
A directora do lar referiu que no lar os idosos no lar estão como se estivessem nas suas casas. “De manhã, quando se levantam, fazem a higiene pessoal, participam na limpeza do meio no jardim, as mulheres dão o seu contributo na cozinha, se ainda tiverem capacidade física e forem saudáveis. O período da tarde está reservado a actividades recreativas”, frisou.
Maria Pacheco diz que o lar precisa de uma biblioteca, “porque a leitura é um bom remédio para ocupar os tempos livres dos idosos”. O lar também necessita de uma sala de estar, onde os idosos se sintam mais à vontade, principalmente, aqueles que ainda recebem visitas, que actualmente são atendidas no refeitório do lar.

Tempo

Multimédia