Províncias

Longonjo necessita de docentes

Tatiana Marta | Huambo

O director do segundo ciclo (PUNIV), do município do Longonjo, província do Huambo, Valentim Muquinda disse, na sexta-feira, naquela cidade, que a instituição precisa de 20 professores, para colmatar o défice para inserir mais alunos no sistema normal de ensino.

O director do segundo ciclo (PUNIV), do município do Longonjo, província do Huambo, Valentim Muquinda disse, na sexta-feira, naquela cidade, que a instituição precisa de 20 professores, para colmatar o défice para inserir mais alunos no sistema normal de ensino.
A escola funciona com 26 professores, que leccionam na sede do município, e precisa de mais 20 para cobrir as necessidades e melhorar o funcionamento da instituição.Valentino Muquinda disse que, no presente ano lectivo, o PUNIV prevê matricular 450 alunos, no período nocturno.
Muquinda garantiu que o governo provincial prevê, ainda este ano, dentro do Programa de Investimentos Públicos, a construção de uma escola, com 20 salas de aulas, com capacidade para mais de mil alunos em três turnos
No ano passado foram matriculados, no período nocturno, 247 alunos, com 27 professores.O sector da Educação no município do Longonjo tem beneficiado de várias infra-estruturas escolares para permitir a inserção de mais crianças no sistema normal de ensino. Fonte da direcção local da Educação garante que o grande problema tem sido a falta de professores.

Tempo

Multimédia